Arquivo de etiquetas: Solidariedade

CDS/PP oferece maioria absoluta à CDU na Junta de Alpalhão

PCP Alpalhão

PCP CDS-PPO resultado das eleições autárquicas 2017 em Alpalhão, deu 4 mandatos à CDU (a mais votada), 4 mandatos ao PS e 1 mandato à coligação PPD/PSD-CDS/PP.

Com a Tomada de Posse no passado Sábado, dia 14, foi também momento para a votação para constituição do Executivo da Junta de Freguesia para este novo mandato, composto por 3 elementos. O resultado da votação ditou então 2 elementos da CDU e o único elemento da coligação PPD/PSD-CDS/PP (a cabeça de lista às eleições autárquicas 2017 foi Alcina Batista, em representação do CDS/PP).

Anúncios

ACP vai ajudar o Gavião a renovar a floresta

Por uma Baja Portalegre 500 mais limpa!
Ação Ambiental com Plantação de árvores no Gavião

Na próxima Quarta-feira, dia 18 de outubro pelas 11h00, a Câmara Municipal de Gavião com a colaboração do Automóvel Club de Portugal (ACP) vai realizar uma ação ambiental de plantação de árvores, numa zona que foi recentemente devastada pelos incêndios que assolaram o país.

Uma iniciativa que tem também como intuito compensar a pegada ecológica e contribuir para a redução do aquecimento global.

Vão participar nesta plantação de árvores diversos pilotos e equipas que vai contar ainda com a ajuda muito especial de 30 crianças do Pré-Escolar.

Nesta ação serão ainda abordados temas como a Segurança dos Espetadores e Responsabilidade Ambiental.

Sob o lema “Por uma Baja mais limpa!” o ACP pretende sensibilizar todos para que deixem as ZEs limpas. O lixo deverá ser colocado em sacos e estes em contentores que serão disponibilizados para o efeito.

De destacar que o ACP recebeu, recentemente, o galardão FIA Achievement of Excellence pelo planeamento e desempenho em termos de práticas ambientais de excelência no WRC Vodafone Rally de Portugal 2017, às quais pretende dar continuidade na Baja Portalegre 500.

Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno

At https://www.facebook.com/

Projecto “Oficina da Música” retoma em Elvas

Começou hoje a continuação do projecto anterior, Oficina da Música, pela Associação Sílaba Dinâmica, presidida pelo meu caro amigo Luis Romão. Um projeto que visa integrar crianças da comunidade cigana na sociedade e que tem o apoio do Alto Comissariado para as Migrações do Governo Português.

Nada me deixa mais orgulhoso que abraçar de novo este projeto e ter mais uma vez a confiança do Presidente da Associação Sílaba Dinâmica de Elvas. Um projeto que requer muito trabalho, mas a verdade é que sem trabalho a obra não nasce, e já demos provas disso mesmo, que a obra nasceu e continua bem viva para mostrar à sociedade que não pode haver descriminação racial.

Obrigado Luís, obrigado por confiares mais uma vez em mim e no meu trabalho.

Deixo-vos aqui um pequeno vídeo que mostra o arranque deste projeto enquanto aguardávamos pelas crianças.

Um vídeo com o já conhecido, José Lito Maia. “Vamos embora para Barbacena”.

Todos diferentes, todos iguais!

Um abraço amigo,

Mário Gonçalves

Opinião: “Feriado”

FB_IMG_1508064487928Vinha só relembrar: aos que estão no sofá, na praia, a pedalar, a fazer mini férias, a ler, agarrados ao netflix, a dormir, no Continente, na esplanada, à mesa a escorropichar os copos de vinho tinto do almoço em família, a acordar, a deitar-se, a apanhar a borra do cão no jardim, a fazer a unhas, a beber uma jola no quintal, no Colombo, a surfar, a fazer limpezas, sexo, bolos, punhetas, e o cacete, que isto só é possível porque hoje é finalmente, formalmente, e outra vez normalmente, feriado.

Vanessa Figueira

At Facebook

Câmara de Portalegre vai “ceder” casas a médicos

Hospital Site_H portalegre

A Câmara Municipal de Portalegre vai ceder dez habitações gratuitas a médicos especialistas que queiram vir trabalhar para a região norte alentejana.

A proposta foi apresentada pela Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano à Câmara Municipal de Portalegre e deverá ser assinada já em setembro.

Em declarações a esta estação emissora, Adelaide Teixeira, presidente da Câmara Municipal local, referiu que o objetivo deste incentivo é atrair médicos, sendo que, estes “fazem falta ao nosso hospital e às nossas populações”.

A presidente da autarquia local esclareceu ainda que a câmara vai ceder gratuitamente a casa “mas se o médico sair antes do tempo acordado terá de pagar uma indemnização”.

Além dos incentivos já estipulados pelo governo para atrair médicos para as regiões do interior do país, esta é uma medida que vai permitir fixar clínicos nesta região por mais tempo.

At http://www.radioportalegre.pt/

Mais de 30 militantes do PS pedem “desfiliação”

PS aniversario-ps-44-anos-00818
Militantes escreveram terça-feira ao presidente do PS, Carlos César, a denunciar “atropelos e violações” dos estatutos do partido no processo de escolha dos candidatos à câmara municipal, mas não só.

A escolha do candidato do PS à Câmara de Pedrogão Grande, Valdemar Alves, que em 2013 foi eleito nas listas do PSD, está na origem da demissão em bloco de mais de três dezenas de dirigentes do partido a nível local e de militantes de base.

Numa carta enviada nesta terça-feira ao presidente do PS, Carlos César, e à secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, os militantes solicitam, “com efeitos imediatos”, a desfiliação do PS “numa posição insanável que traduz o forte descontentamento que se vive actualmente no seio desta estrutura”.

Os subscritores da carta recusam, “de forma veemente, continuar a desempenhar o papel de meros pagadores de quotas, cuja voz não é ouvida, tida ou achada na tomada de decisão, em especial no que se refere à designação dos candidatos do PS à Câmara de Pedrógão Grande”. Por outro lado, demarcam-se do processo, nomeadamente das “respectivas escolha” e afirmam que as opções feitas pelo partido naquele concelho “não correspondem à legítima vontade dos militantes desta concelhia, mas sim a terceiros, tornando-a, num lugar inerte, obsoleto, onde a democracia interna não existe e nem é valorizada”.

Assinada por Natércia Coelho, Antonino Baptista e Isaías Lopes, a carta revela que a candidatura de Valdemar Alves “apenas foi aprovada por onze membros da concelhia, tendo-se registado um voto contra”. Os militantes revelam que “apenas tiveram conhecimento do nome do candidato do PS à Câmara de Pedrógão Grande pela comunicação social”.

Assim, consideram de “extrema gravidade e absolutamente lamentável que os nomes dos candidatos à câmara, assembleia municipal e juntas de freguesia sejam já do conhecimento público, sem que os mesmos tenham sido aprovados em sede própria, ou seja, em reunião da comissão política concelhia, convocada expressamente para o efeito”.

Ao actuar desta forma, sublinham, o partido “violou o normativo legal estalecido nos estatutos do partido”. “Há um constante atropelo das regras básicas de democracia interna, corroendo, a cada dia que passa, qualquer perspectiva de futuro”, denunciam os autores da carta, dirigida a Carlos César e Ana Catarina Mendes. E acrescentam: “Não podemos continuar a assistir a um partido que funciona sem rei nem roque, sem estratégia, sem rumo, sem organização, onde há um vazio de ideias e ao sabor de vãs conjunturas onde tudo vale para chegar ao poder, onde prevalece o tacho e o penacho”.

Queixando-se de pertencerem a um partido que actua numa “posição e total desprezo para com os seus militantes”, os autores da carta revelam que entre as pessoas que pedem a “imediata desfiliação” do PS, destacam-se: Antonino Baptista, fundador do PS em Pedrogão Grande e presidente da comissão administrativa no concelho entre 1974 e 1976; Natércia Coelho, presidente da Mesa da concelhia; e Isaías Lopes, secretário da concelhia e candidato do PS à Junta de Freguesia da Graça em 2005, entre outros.

O PÚBLICO contactou a direcção nacional do PS para obter uma reacção, mas sem sucesso.

At https://www.publico.pt/

Presidente da Câmara convocou só parte da Comissão Municipal de Protecção Civil

Comissoes

Os dois representantes da Assembleia Municipal na Comissão Municipal de Protecção Civil, Marco Oliveira e Jorge Graça, não foram convocados para a reunião realizada no dia 26 de Julho, de que resultou a activação do Plano Municipal de Emergência de Protecção Civil de Nisa. Supõe-se que terá sido pelo facto de ambos os membros não possuírem um colete alaranjado florescente da protecção civil.

Conselho Municipal

Ressalva que Marco Oliveira foi o último Adjunto do último Governador Civil do Distrito de Portalegre, Jaime Estorninho, com ampla responsabilidade na área da protecção civil. Entre outras, membro integrante semanalmente nos briefings do CDOS (Centro Distrital de Operações de Socorro), nomeadamente no período crítico, com representantes das forças de segurança e instituições com responsabilidades na área da defesa da floresta; responsável pela organização e apresentação estatística da reunião mensal do Gabinete Coordenador de Segurança, também com a presença do CODIS (Comandante Operacional Distrital); membro integrante nas visitas às zonas de alto risco de incêndio do distrito de Portalegre; supervisor da elaboração do PDDFCI (Plano Distrital de Defesa da Floresta contra Incêndios) para o distrito de Portalegre, a que se somaram reuniões com os responsáveis pela defesa da floresta e protecção civil nos vários municípios do distrito, e outras com representantes dos restantes distritos do país; também por esses motivos próximo do CODIS, Belo Costa, e do 2.º CODIS na altura, Rui Conchinhas, nomeado este ano para exercer as funções de CODIS em Portalegre, assim como da maioria dos comandantes de bombeiros do distrito.

LV

Opinião: “Incêndios denunciam erros desafiam a solidariedade”

Antonino acanac_a.dias1A nossa Diocese de Portalegre-Castelo Branco, nestes últimos dias, tem sido tragicamente atingida pelos incêndios. E não é só de agora que este flagelo nos tem batido à porta. Com mais ou menos intensidade, aqui ou ali, tem acontecido todos os anos e, em alguns anos, de forma calamitosa. Não é difícil imaginar quanto desespero e dor isto provoca nas populações, quanto sofrimento, quanta pobreza a curto e a longo prazo. Somos um interior com a população a desaparecer, com uma população cada vez mais envelhecida e pobre, com uma população a sentir-se cada vez mais desprotegida e com a sensação de um certo abandono.

Neste momento, porém, a Igreja Diocesana, através dos seus Párocos, Organizações paroquiais e Comunidades cristãs, embora se sinta pequenina e impotente perante tal calamidade, manifesta a sua proximidade junto dos Senhores Presidentes das Câmaras Municipais de Castelo Branco, Sertã, Mação, Proença-a-Nova, Gavião e Nisa, bem como às Juntas de freguesia e, particular e afetuosamente, junto das queridas populações tão sofridas e de quem, neste momento, as ajuda no terreno. Manifesta ainda a vontade de, através da Direção da Cáritas Diocesana, ajudar a minimizar, de forma concertada com os Autarcas e os Párocos, tantos estragos e sofrimento.

No meio das calamidades e à mistura com a súplica orante, surge, por vezes, a interrogação sobre o lugar de Deus. Onde está e por que é que Deus permite tamanhas desgraças? Em vez de nos perguntarmos porque é que Deus permitiu tudo isto, melhor será perguntarmo-nos sobre o que é que podemos fazer com tudo isto que nos acontece. Dessa forma, a interrogação transforma-se em pedagogia da esperança e do compromisso comum. E da certeza da pequenez humana diante de tamanhos acontecimentos, surge a oração confiante ao nosso Deus, o Deus que não abandona, não amedronta, não é indiferente ao sofrimento humano.

Pessoalmente ou em Comunidade, apelo a toda a Diocese para que não deixemos de rezar ao nosso Deus que, em Jesus Cristo, Se revelou um Deus próximo de cada experiência humana, sobretudo a experiência da dor e do sofrimento. Dizendo-nos a Deus, na oração, encontraremos esperança, serenidade e força para darmos as mãos e, na caridade cristã, nos valermos uns aos outros.

Mas se confiamos em Deus, também contamos decididamente com os homens. Todos aguardamos ansiosamente aquele momento em que, todos quantos superintendem no ordenamento do território, se deixem de filosofias baratas, resolvam decididamente congregar sinergias, e, de mãos dadas com as Autoridades locais, de forma concreta e concertada, façam o seu trabalho em favor desta causa e casa comum, também para melhor rentabilização do que temos, maior prevenção dos incêndios e sossego das populações.

Bispo Antonino Eugénio Fernandes Dias

Teleassistência chega aos mais isolados em Nisa

PT_Altice

A Presidente da Câmara Municipal de Nisa Drª Idalina Trindade assinou ontem, dia 13 de Julho, o contrato de aquisição do Serviço de teleassistência domiciliária no concelho de Nisa, com a empresa Portugal Telecom.

Este novo serviço, estará brevemente ao dispor dos munícipes do concelho de Nisa, está integrado no Regulamento do Programa “Nisa Social” (publicado em Diário da República no dia 21 de Junho de 2017) dirigido a beneficiários do cartão do idoso e a pessoas que vivem sós ou em situação de isolamento total ou temporário e ou tenham algum grau de deficiência/incapacidade comprovada mediante relatório médico e cujo rendimento per-capita do agregado familiar seja igual ou inferior à retribuição mínima mensal garantida (RMMG).

A Teleassistência é um serviço de emergência, que integra uma central com atendimento permanente, um telefone especial colocado no domicílio do utente e um medalhão com botão de alarme incorporado, dirigido para a população idosa e em situação de dependência, e assenta num sistema de telecomunicações instalado gratuitamente pela Câmara Municipal de Nisa de forma a atenuar os momentos de solidão e proporcionar segurança e tranquilidade a si próprio e aos familiares, preservando a sua autonomia, auto-estima e melhorando a qualidade de vida.

At http://www.cm-nisa.pt/

Munícipes de Elvas têm ajuda a sintonizar as TV’s

Elvas ajuda sintonizacao tv

A Câmara Municipal  de Elvas, na sequência das recentes alterações feitas no serviço de TV por cabo no Centro Histórico da cidade, tem desde esta semana uma equipa na rua para ajudar os residentes.

Assim sendo, um colaborador do município tem vindo a percorrer as casas dos residentes para ajudar os que ainda não conseguiram sintonizar os canais portugueses e espanhóis.

Este colaborador da Autarquia encontra-se devidamente identificado e é acompanhado por um agente da Polícia de Segurança Pública de Elvas, para que não haja dúvidas quanto às suas funções.

Recorde-se que a empresa que é responsável pelo sinal de TDT no Centro Histórico alterou, na passada semana o serviço, que agora é feito mediante a redes de fibra.

At http://www.cm-elvas.pt/