Arquivo de etiquetas: Ribatejo

Defensores do interior novamente contra as portagens na A23

A23 41637624_2095870847099491_903471320178622464_n
A Plataforma Para a Reposição das Scuts na A23 e A25 anunciou hoje a realização de novas ações de luta contra as portagens, nomeadamente uma marcha lenta, um seminário e uma manifestação à porta da residência oficial do primeiro-ministro.

Em conferência de imprensa realizada hoje na Covilhã, distrito de Castelo Branco, os representantes desta Plataforma frisaram que a luta tem de continuar, já que os descontos anunciados para 2019 são “insuficientes” e que as portagens continuam a ser um “atrofio para o Interior”.

“Temos de ser mais teimosos porque aquilo que temos conseguido tem sido pouco”, afirmou José Gameiro, da Associação Empresarial da Beira Baixa, uma das entidades que integra esta Plataforma.

Entre as novas ações previstas, está uma manifestação junto à porta da residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, que deverá ocorrer no dia 13 de outubro.

Este protesto já tinha sido anteriormente anunciado, mas acabou por ser adiado com o objetivo de manter aberta uma via negocial com o Governo, o que, até agora, não sortiu o resultado esperado.

“É uma iniciativa que não se faz de ânimo leve, que tem custos (…), mas, se não tivermos mais avanços, vamos mesmo realizá-la”, afirmou Luís Garra, da União de Sindicatos de Castelo Branco.

Lembrando que se está em fase de discussão do Orçamento do Estado, Luís Garra também defendeu que este é o momento de “aumentar a pressão”.

Assim, já no próximo dia 20 de setembro realiza-se uma marcha lenta/buzinão, com dois pontos de partidas (na Covilhã e em Castelo Branco, respetivamente às 17:00 e às 17:30) e com ponto de encontro em Castelo Novo, concelho do Fundão.

Segundo o previsto, os participantes percorrerão alguns troços da A23, com passagens pela Estrada Nacional 18 para evitar o pagamento de portagens.

Para dia 27 de setembro, às 20:30, no auditório do Instituto Politécnico de Castelo Branco, será levado a cabo um seminário subordinado ao tema das portagens e das parcerias público-privadas rodoviárias.

O debate é aberto à participação de todos e tem já confirmada a presença de Eduardo Anselmo Castro, vice-reitor da Universidade de Aveiro, que realizou um estudo sobre os “impactos da cobrança de portagens na mobilidade rodoviária.

Outro dos oradores é Paulo de Morais, docente universitário e político português, que preside à Frente Cívica, associação que pretende apresentar no parlamento um projeto-lei que visa extinguir os contratos de parcerias público-privadas do domínio rodoviário, medida que, de acordo com a Frente Cívica, permitiria poupar 11 mil milhões de euros.

Os representantes da Plataforma sublinharam a importância deste debate, que juntará mais argumentos à luta contra as portagens, onde já constam questões como os elevados custos de contexto e a falta de alternativas.

Além disso, reiteram ainda o desafio público para que autarcas, deputados e partidos políticos se juntem a este movimento e lembraram que a reposição das Scut (vias sem custos para o utilizador) é uma questão de justiça, já que estas autoestradas foram construídas para não ter portagens.

“É hora de nos devolverem aquilo que nos foi roubado”, disse, Zulmiro Almeida, da Comissão de Utentes da A25.

A Plataforma de Entendimento para a Reposição das Scut na A23 e A25 integra sete entidades dos distritos de Castelo Branco e da Guarda, nomeadamente a Associação Empresarial da Beira Baixa, a União de Sindicatos de Castelo Branco, a Comissão de Utentes Contra as Portagens na A23, o Movimento de Empresários pela Subsistência pelo Interior, a Associação Empresarial da Região da Guarda, a Comissão de Utentes da A25 e a União de Sindicatos da Guarda.

At https://www.dn.pt/

Anúncios

Inscrições para a 32.ª Baja Portalegre estão abertas

Baja_2017_565

Como é tradicional, cerca de dois meses antes da mais importante prova de Todo-o-Terreno de Portugal, o Automóvel Club de Portugal abre as inscrições e publica o Regulamento Particular da Baja Portalegre 500, que se disputa de 25 a 27 de outubro.

Os interessados em participar têm agora até 1 de outubro para se inscreverem a preço reduzido, com o encerramento definitivo das inscrições a ter lugar no dia 12 de outubro.

Pontuável para a Taça do Mundo de Ralis de Todo-o-Terreno da FIA e Campeonato de Portugal de TT, bem como para os Campeonatos Nacionais de Todo-o-Terreno Motos, Quads e SSV, a prova do ACP marca o final destas competições com os seus quase 600 km, dos quais 456,56 serão disputados contra o cronómetro, no que respeita aos Carros, e 423 no que respeita a Motos, Quads e SSV.

Tradição estabelecida nos últimos anos, a prova rainha dos campeonatos de TT nacionais volta a contar com a cerimónia de partida nos Jardins do Tarro, no centro de Portalegre ao final de tarde, início da noite de quinta-feira.

Baja logo

Na sexta-feira, 26 de outubro, os Carros começam com os 5 km competitivos da Super Especial, logo a partir das 10h30, ao que se juntam os 98 km cronometrados da SS2 com a partida em Avis pelas 15h20. Entre as duas classificativas haverá lugar a um Reagrupamento em Ponte de Sor, onde os dez primeiros pilotos do Prólogo procederão à escolha das posições de partida. No sábado, mais dois setores seletivos, um de manhã e outro de tarde, com 160 e 195 km de extensão, respetivamente.

No que toca às Motos, Quads e SSV, a sexta-feira também será composta por duas tiradas cronometradas. A primeira, logo pela manhã, contará com 5 km de distância, enquanto a SS2 terá, como acontece nos Carros, 98 km. Já no sábado os participantes terão pela frente um único setor seletivo a percorrer em linha ao longo de 320 km.

Tudo isto num percurso que apresentará várias novidades que vão desde o regresso a caminhos há muito não percorridos, a outros completamente novos num traçado que passará pelos municípios de Abrantes, Alter do Chão, Avis, Chamusca, Coruche, Crato, Fronteira, Gavião, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Sousel e Portalegre.

Tal como em outros anos, a prova contará também com a Mini Baja, competição reservada a jovens motards com idades compreendidas entre os 10 e os 15 anos.

O centro nevrálgico da prova será nas instalações da NERPOR, onde se localiza a Assistência, Parque Fechado, Secretariado e Gabinete de Imprensa e onde terão lugar também as cerimónias de pódio e entrega de prémios no sábado.

As Inscrições devem ser feitas online em: http://provasdesportivas.acp.pt/

Os Regulamentos podem ser consultados na secção Documentos Oficiais, em Concorrentes, ou diretamente através dos links que se seguem:

Carros

Motos, Quads, SSV

Mini Baja

Os interessados em participar devem também consultar a Info 1.

At http://www.bajaportalegre500.com/

O Município de Tomar tem rio, e desporto e mundial de wakeboard

Wakeboard Screen-Shot-2018-06-18-at-6.57.03-AM

A Wakeboard Portugal, estância de wakeboard em Castelo de Bode, acaba de anunciar o calendário de eventos desportivos e abertos ao público a realizar ao longo do verão. O destaque vai para o Tomar Pro Wakeboard a 30 de junho, a passagem do mundial da modalidade por Portugal, bem no centro da cidade templária e com o Rio Nabão como cenário, e para a possibilidade de experimentar o desporto gratuitamente ao longo de todo o verão.

A realização da prova é um acontecimento de grande importância para a cidade e para o concelho, já que se enquadra naquela que tem sido a política recente do Município de garantir a realização regular de grandes eventos culturais e desportivos capazes de atraírem a Tomar grande número de visitantes, contribuindo para a sua consolidação como polo turístico de excelência, não dependente apenas do Convento de Cristo.

A espetacularidade desta modalidade praticada num percurso natural em meio urbano vai com certeza deixar marcas indeléveis em todos os que assistirem. Esta prova é também uma consequência da aposta que o Município, em parceria com a Associação Portuguesa de Wakeboard e Wakeskate, tem vindo a fazer no desenvolvimento da modalidade no concelho, aproveitando as magníficas condições proporcionadas igualmente pela albufeira do Castelo do Bode, que se pretende transformar numa estância especialmente apropriada para a sua prática”, afirma Anabela Freitas, Presidente da Câmara Municipal de Tomar.

(…) O evento seguinte tem lugar a 7 e 8 de julho, com a 1ª Etapa do Nacional de Cable na Aldeia do Mato, Abrantes. A 4 e 5 de agosto o Cable de Fernandaires, em Vila de Rei, vai estar todo o dia aberto ao público. O Lago Azul, em Ferreira do Zêzere, recebe a 2ª Etapa do Nacional de Cable a 11 e 12 de agosto e de manhã, das 9h às 13h, o cable vai estar aberto gratuitamente. O calendário termina a 8 e 9 de setembro, com a 3ª Etapa do Nacional de Cable e o Campeonato Nacional de Barco, no Trízio, na Sertã, em que as manhãs voltam novamente a estar abertas aos curiosos pelo desporto.

At http://www.oribatejo.pt/

Governo reduz em 30% as portagens na A23, mas só nos camiões

A23 img_818x455$2018_05_11_21_51_22_736876

O Governo vai avançar mesmo com a redução das portagens nas auto-estradas do Interior e do Algarve, escreve o JN. Os empresários dessas regiões querem alargar a medida aos veículos ligeiros de mercadorias.

Os camiões que circulam nas antigas SCUT do Interior e do Algarve devem passar a pagar até menos 30% nas portagens. De acordo com o JN, que avança a notícia, esta é uma das medidas que estão a ser preparadas pelo Governo no âmbito de um pacote para beneficiar estas regiões, do qual fará parte a já anunciada redução do IRC.

As estradas abrangidas serão a A22, A23, A24, A25 e a A4. No entanto, o mesmo jornal escreve que a proposta não satisfaz por completo as empresas localizadas nestas zonas, por estar circunscrita a camiões. É que, argumentam as associações empresariais, a maioria dos veículos que têm a circular nas estradas são ligeiros de mercadorias.

Em Janeiro, o ministro-adjunto, Pedro Siza Vieira, já tinha admitido que o Governo estava a avaliar uma redução de portagens “no sentido de contribuir para a competitividade da actividade económica no Interior”, procurando incentivar o investimento, a criação de emprego e a retenção e atracção de populações.

No ano passado, os pagamentos efectuados pela Infraestruturas de Portugal (IP) relativos às concessões e subconcessões rodoviárias totalizaram 1.177,4 milhões de euros. A maior fatia continua a respeitar às concessões, designadamente às antigas Scut. Os encargos com estas vias ascenderam a 672,8 milhões de euros, sendo que Beira Interior e Beira Litoral e Alta foram as que representaram um maior encargo para a IP.

At https://www.jornaldenegocios.pt

A “Tauromaquia na sua freguesia” é o novo projecto do GFAP

GFAP 31821162_2093016447641189_2003975085399998464_n

“Tauromaquia na sua freguesia” é este o nome do novo projecto da Associação do Grupo de Forcados Amadores de Portalegre, em parceria com as freguesias do concelho de Portalegre, que vai permitir levar a Festa Brava até si.

O primeiro evento decorre já no próximo dia 31 de Maio (feriado) e tem cariz solidário, onde as receitas angariadas revertem a favor dos Bombeiros Voluntários de Portalegre.

At https://www.facebook.com/gfaportalegre/

João Vitorino deixa a A. D. de Mação, após vencer o distrital de Santarém

Joao Vitorino ADM_TREINADOR-1

José Torcato, ex Alcanenense, 50 anos de idade e uma vasta experiência como treinador no Campeonato de Portugal é o novo treinador da AD Mação para a época de 2018/2019, substituindo no cargo o técnico João Vitorino.

Treinador e clube chegaram a acordo e a equipa técnica de José Torcato será completada pelos Treinadores Adjuntos Alexandre Coutinho e Francisco Correia, anunciou o clube de Mação, presidido por João Espírito Santo.

A direção da Associação Desportiva de Mação, atual campeã distrital da AF Santarém e que vai disputar na próxima época o Campeonato de Portugal, agradeceu na sexta-feira, dia 25 de maio, todo o trabalho e dedicação do mister João Vitorino e da sua equipa técnica ao clube e anunciou a não continuidade do técnico campeão.

“Infelizmente a realidade da próxima época e as condições exigidas, fizeram com que a direção e o mister João Vitorino não tenham conseguido chegar a acordo para a sua continuidade, como era a intenção da direção. Por isto, é com alguma tristeza que anunciamos que o mister João Vitorino não aceitou as condições apresentadas para ser o treinador da nossa equipa sénior na época 2018/2019”, pode ler-se na informação veiculada pelo clube maçaense.

“Fazem parte de um dos momentos mais bonitos da história do clube e vão ficar para sempre eternizados na mesma. O nosso profundo e eterno agradecimento por tudo o que esta equipa técnica fez pela nossa instituição, vão ser sempre parte de nós, vão ser sempre os nossos Campeões”, acrescenta a mesma publicação de sexta-feira.

Ontem, sábado, João Vitorino e todo o staff da AD Mação foram homenageados pela autarquia pelo título de campeões e pela subida de divisão e, já este domingo de manha, a direção do clube anunciava um novo treinador para a próxima época, onde o objetivo principal será a permanência nos campeonatos nacionais.

Contactado pelo mediotejo.net, pouco antes da cerimónia de sábado, João Vitorino disse que houve diálogo com o presidente mas que não se chegou a consenso. “Foi uma decisão tomada por duas pessoas com caráter e visões diferentes. Não houve consenso e sou um treinador livre”, afirmou, não sem antes dizer que sai de Mação como “mais um adepto maçaense”.

“Agradeço a todos os sócios, jogadores e diretores e é um ciclo que termina, tendo sido um enorme orgulho representar o Mação. Sou mais um maçaense e saio de cabeça levantada e consciência de dever cumprido. Desejo ao Mação toda a sorte do mundo”, concluiu o  mister Vitorino.

At http://www.mediotejo.net

Mais emprego para… Abrantes

Abrantes _img_3697_5afaffb042fe0

A Câmara Municipal de Abrantes (CMA) anunciou, hoje, a instalação de uma nova empresa, chamada Tectania, Tecnologia Automóvel, Lda, que prevê um investimento de 44 ME até 2023 e a criação direta de cerca de 251 postos de trabalho.

Na reunião de Câmara foi, hoje, aprovada por unanimidade a alineação do terreno, localizado no Parque Industrial de Abrantes – zona sul, e os incentivos fiscais e tributários que rondam cerca de meio milhão de euros.

Em declarações à Antena Livre, Maria do Céu Albuquerque, presidente da CMA, congratulou-se com o investimento anunciado “que tem vindo a ser trabalhado desde há um ano para cá”, em concreto desde o dia 8 de fevereiro de 2017. Um investimento que, neste momento, “está consolidado e que apresenta garantias de ser um grande investimento muito avultado e que vai criar cerca de 300 postos de trabalho”.

A autarca abrantina, explicou que a nova empresa, a instalar no Parque Industrial de Abrantes – zona sul, focará o seu negócio na investigação, na conceção, desenvolvimento e fabricação veículos automóveis e motociclos para utilização maioritariamente em ambiente fora estrada, equipados com sistema de propulsão convencional ou elétrico.

Maria do Céu Albuquerque referiu que a nova empresa vem consolidar “uma área estratégica, nomeadamente, na área da metalomecânica e produção automóvel que acaba por acontecer no nosso concelho”.

A presidente explicou que foram onze as cidades que competiram para a atrair a nova empresa, que num primeiro momento, através de contratos de licenciamento com as entidades TAC MOTORS SA e AJP MOTOS, irá fabricar uma nova versão do Modelo Stark 4×4 e todos os modelos desenvolvidos pela empresa portuguesa AJP MOTOS, sediada em Penafiel.  A empresa tem uma previsão anual de vendas, em 2021, de 3000 carros e 3100 motociclos.

“Foi graças ao acompanhamento que demos a este processo e a disponibilização de um terreno de forma imediata a preço simbólico, a 1,5 euros o metro quadrado, numa área de cerca de 90 mil metros quadrados de terreno disponível, chamado Ramalhais, localizado na zona industrial sul, que a situação se concretizou”, fez notar a presidente.

A alineação do terreno e os incentivos fiscais e tributários, no valor de aproximamente meio milhão de euros – 523.912,93 €, vão ser agora submetidos à aprovação da Assembleia Municipal de Abrantes.

Maria do Céu Albuquerque lembrou que são novos “postos de trabalho que vão ser criados no nosso concelho e vamos precisar de atrair mais recursos humanos, porque claramente precisamos, sendo que o que existe no nosso concelho e território não é suficiente. É claramente um investimento nacional, que importa valorizar”, reforçou.

A empresa tem agora sede no Parque Tecnológico do Vale Tejo em Abrantes, num regime de incubação virtual. É uma Sociedade por quotas repartida entre José Fernando Faraco (70%) e Giovani Balduíno (30%), ambos de origem brasileira.

A conclusão da construção está prevista em março de 2020.

At https://www.jornaldeabrantes.pt

Em 308, Nisa está no n.º 246 da Bloom Consulting

Nisa Bloom

Criada em 2003, a Bloom Consulting é uma consultora especializada em “Country”, “Region” e “City” branding, analisando e desenvolvendo estratégias, análises e ferramentas de medição para destinos por todo o mundo. A empresa tem sede em Madrid e escritórios em Lisboa e São Paulo e Londres.

Todos os anos publica o Bloom Consulting Country Brand Ranking©, nas edições de Negócios e Turismo. Estes estudos analisam a performance de marca de 225 países e territórios a nível mundial.

Nesta 5.ª edição do Portugal City Brand Ranking©, sobre a performance de marca dos 308 municípios portugueses, nas áreas do Turismo, Negócios e Talento, Nisa fica na 246.º posição em 308 municípios portugueses.

No Top 10 do país, não há nenhum concelho do interior. No Top 25 já surgem Viseu (19) e Évora (20):

  • Especificamente no Top 25 Negócios, Viseu volta a surgir (17) com Bragança (24);
  • No Top 25 Visitar só nos surge Évora (10);
  • No Top 25 Viver, Évora (25) junta-se a Viseu (8) e Vila Real (21).

Quanto ao Ranking Regional do Alentejo, Évora continua a liderar, seguida por Beja e Santarém. Portalegre só surge em 5.º lugar e, imagine-se, à frente de Elvas:

  • Considera-se que Portalegre é melhor para os Negócios e para viver do que Elvas. Ainda do Alentejo, a cidade de Ponte de Sor vem em 14.º do Alentejo;
  • Nisa é a 44.ª do Alentejo (9.º do Alto Alentejo; 246.º a nível nacional), à frente da sua “geminada” Vidigueira;
  • Em penúltimo lugar do Alentejo encontra-se Sousel, que é considerado o pior para visitar, à frente de Barrancos, o último do ranking alentejano.

At https://www.bloom-consulting.com