Arquivo de etiquetas: Turismo

2.º Encontro de capotes alentejanos no Crato

Capotes

Anúncios

António Maio pelos trilhos da serra D’Ossa

António Maio

Vem fazer parte do meu 1º passeio e desfrutar dos fabulosos trilhos da serra D’Ossa, local único para a prática da modalidade que nos une!
Não percas esta oportunidade!

Aceito inscrições através do link:
https://goo.gl/w5AUBn

Aceitam-se também inscrições para acompanhantes!!!
Almoço 10 motas.
Almoço+t-shirt oficial da equipa 15 motas.

Qualquer dúvida dispõe!

At https://www.facebook.com

Cozinha dos Ganhões arranca quinta-feira

Será de 30 de novembro a 3 de dezembro de 2017, que irá decorrer mais uma edição da Cozinha dos Ganhões, no Parque de Feiras e Exposições de Estremoz.

A 25ª Cozinha dos Ganhões, à semelhança dos anos anteriores, oferece aos visitantes, uma rica gastronomia, doçaria, produtos regionais, artesanato e animação cultural.

Paralelamente à Cozinha dos Ganhões 2017, no pavilhão C do recinto, irá decorrer a Feira da Caça, Pesca e Desportos de Natureza, organizada pela Confraria dos Amigos do Campo, com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.

At http://www.cm-estremoz.pt/

“Lisboa” chega a Évora!

Evora Plaza

O centro comercial Évora Plaza abrirá amanhã quarta-feira dia 22 de Novembro ao público, sendo hoje feita uma abertura apenas a convidados, depois de ter tido a inauguração agendada para o passado dia 16 de novembro.

A empresa promotora atrasou a abertura para proceder a intervenções técnicas específicas que garantam o bom funcionamento do espaço comercial.

O centro comercial foi apresentado como Évora Forum, mas teve de mudar de designação por imposição de um concorrente que gere vários centros comerciais com a designação Forum.

Várias insígnias reconhecidas a novel nacional fazem parte do portefólio do Évora Plaza como são os casos da FNAC, Jumbo, Salsa, Perfumes & Companhia, Tiffosi, Multiópticas, Springfield, Women’Secret, Chimarrão e McDonald’s entre outras marcas presentes no centro comercial.

Em Badajoz, a Associação de Grandes Empresas de Distribución de Badajoz, alerta para a concorrência do novo centro comercial de Évora, depois do Bricomarché ter aberto recentemente em Elvas, para além dos já existentes que registam uma vantagem competitiva com a liberdade de horário e a abertura aos domingos e feriados.

Esta associação estima que a clientela portuguesa em Badajoz durante a semana se cifre no 20% do total de clientes, embora no El Faro aos sábados ultrapasse os 30%, podendo até representar em certos dias 40% dos clientes.

Em Badajoz as várias associações comerciais continuam a acreditar que as marcas Premium, tanto a nível nacional como internacional, são as que fazem a diferença, tanto para o cliente espanhol, como para a área de influência em Portugal.

O centro comercial Évora Plaza abrirá amanhã quarta-feira ao público.

At https://radionovaantena.com/

Câmara de Gavião reage à poluição no Tejo

A poluição do rio Tejo está a gerar preocupações no concelho de Gavião, tendo o vice-presidente, António Severino, destacado ao mediotejo.net os prejuízos ambientais, sociais e económicos, e referido que o persistir desta situação é “insustentável”.

“Não é aceitável que em pleno século XXI, um país como Portugal, no continente europeu, deixe que uma situação como esta esteja a acontecer”, disse o vereador gavionense, que tem assento na Comissão de Acompanhamento sobre a poluição do Tejo no âmbito da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA).

O agravamento dos episódios de poluição já originou vários pedidos de intervenção por parte dos presidentes das Câmaras de Gavião, Nisa, Abrantes e Mação e também do Movimento ProTejo, com sede em Vila Nova da Barquinha, tendo o autarca lembrado que este “já não é um assunto novo (…) mas o facto é que, lamentavelmente, continuamos no final de 2017 a ter episódios de poluição no Tejo”.

Nisa e Gavião são os únicos municípios por onde passa o rio, no Alto Alentejo, sendo a freguesia de Belver a única alentejana a norte do rio Tejo. O município de Gavião tem efetuado significativos investimentos na praia fluvial do Alamal, por diversas vezes galardoada com a Bandeira Azul, para acolher com as melhores condições os muitos turistas que ali afluem.

“É fundamental para a economia do concelho a nossa afirmação como destino turístico coeso. Por isso implementámos uma estratégia que visa explorar ao máximo todo o potencial do Rio Tejo. Temos realizado investimentos nos últimos anos que, face à trágica vaga crescente e poluição, se têm tornado infrutíferos”, pode ler-se em recente carta dirigida ao ministro do Ambiente.

“Os pedidos de explicação da população e dos vários agentes económicos ligados ao turismo, fortemente afetados, são recorrentes. E muitos ponderam abandonar o nosso concelho que se torna assim cada vez mais despovoado e isolado”, sublinha a mesma nota, que termina com um apelo ao ministro da tutela para intervenha no sentido de “travar as descargas poluentes para que o rio seja devolvido às pessoas”.

At http://www.mediotejo.net/

Opinião: “Imprensa de reverência”

Imprensa irr

Aurelio MalvaComo se pode ver neste quadro, das 181 peças jornalísticas que, nos últimos quatro dias, se referiram aos casos Panteão ou Tecnoforma, 171 (94,5%) mexeram e remexeram até à náusea no primeiro caso, enquanto apenas 10 (5,5%) tiveram a coragem de fazer luz sobre segundo.

É pois evidente que a esmagadora maioria da imprensa preferiu uma vez mais tentar entalar e responsabilizar o governo por uma situação de que não foi directamente responsável (ao mesmo tempo que tentava ilibar o governo anterior da responsabilidade de ter publicado um despacho que prevê o aluguer do Panteão Nacional para festas e jantares privados e estabelece até os respectivos preços) e, ao contrário, silenciar o envolvimento de Passos Coelho e Miguel Relvas num grave caso de fraude que implica a devolução de cerca de 6,7 milhões de euros à Comissão Europeia.

É esta a imprensa de “referência”! Na verdade, uma imprensa de reverência para com a Direita e os grandes interesses instalados. E que, por isso, não suporta o governo do PS apoiado pela Esquerda e tudo faz para minar a sua acção e credibilidade. Pois pode continuar a sua campanha de intoxicação e manipulação que de pouco ou nada lhe valerá! Porque a esmagadora maioria dos portugueses está de olhos bem abertos. E a Esquerda aprendeu com o erro de 2011.
Aurélio Malva

 

Próximas 7 maravilhas de Portugal são à mesa

7maravilhasng8920458

Quarenta e nove ‘mesas’ das sete regiões portuguesas vão estar a concurso na eleição das 7 Maravilhas à Mesa, iniciativa hoje divulgada e que pretende promover as regiões e o mundo rural através da gastronomia e dos vinhos.

Com organização das 7 Maravilhas de Portugal, a eleição, a decorrer em 2018, será a sétima do género realizada em Portugal para promover patrimónios que marcam a identidade nacional.

De acordo com o presidente das 7 Maravilhas, Luís Segadães, esta será a oportunidade para eleger “alguns dos patrimónios mais apreciados pelos portugueses: a gastronomia associada aos vinhos e a roteiros turísticos”.

“Vamos votar o prazer de estar à mesa e também o prazer de ir para lá, de lá chegar, de lá estar. Trata-se, por isso, de comer, de beber e de andar por roteiros turísticos, desfrutando do melhor que a vida tem para nos oferecer. Queremos harmonizar a gastronomia com os vinhos, mas também com o prazer de percorrer o país, descobrindo os encantos do enoturismo”, explicou Luis Segadães, citado numa nota da organização.

O projeto hoje apresentado em São Lourenço do Barrocal, Reguengos de Monsaraz, e cujas candidaturas abrem na próxima sexta-feira, vai no final de todo o processo cingir-se a uma lista de 49 pré-finalistas, sete de cada região.

Serão depois estas 49 ‘mesas’ pré-finalistas que vão ser votadas pelo público, para eleger as 7 Maravilhas à Mesa, uma por cada região.

As candidaturas a concurso vão ser as ‘mesas’ num conceito alargado que inclui o melhor que cada uma das regiões tem para oferecer, nomeadamente os seus pratos, vinhos, pão, azeite ou queijos, mas igualmente aquilo que pode ser experienciado, como um evento, uma adega, um lagar, um museu ou um percurso pedestre.

Cada candidatura será composta por sete patrimónios à escolha, devendo obrigatoriamente incluir um património das categorias gastronomia; vinhos e azeites; e roteiro turístico.

“Era inevitável que as 7 Maravilhas acabassem por entrar no território dos vinhos, que são fator diferenciador incontornável na promoção de Portugal além-fronteiras, e regressar ao universo da gastronomia, que já elegemos em 2011 e que agora abre todo um novo leque de oportunidades de promoção ao ser aliado aos vinhos e aos roteiros e experiências que tornam a nossa mesa única no mundo”, realçou ainda Luis Segadães.

A edição de 2017 das 7 Maravilhas foi dedicada às aldeias.

At https://www.tsf.pt/