Arquivo de etiquetas: Flora

Jornadas Europeias por Alcochete: tauromaquia

Tauromaquia 42694363_10217550970625263_6849412925090693120_n

Anúncios

PS e PSD de Mação juntos contra o Governo

Mação 41886592_2404565319570360_9197413808568532992_n

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE MAÇÃO UNE-SE COM MOÇÃO DE APOIO

Foi aprovada por unanimidade ontem, 19 de setembro 2018, na Assembleia Municipal de Mação, uma Moção com o teor que transcrevemos em baixo e em que os membros da AM Mação assumem que “tendo a Câmara Municipal de Mação, através do seu Presidente, anunciado publicamente a possibilidade de intentar uma ou mais ações judiciais, e sendo essa uma competência própria do mesmo, manifestamos o nosso apoio e incentivamo-lo nesse sentido, esgotadas que estão as possibilidades de um diálogo profícuo em prol da nossa Terra e das nossas Gentes”.

Vasco Estrela, Presidente da Câmara Municipal de Mação, que recebeu o apoio de todos os eleitos, considera que esta decisão, tomada em unanimidade na Assembleia Municipal de Mação mostra que “o que está em causa não é uma questão política, mas de justiça”.

MOÇÃO

Considerando a forte discriminação, por parte do Estado Português, relativamente às vítimas dos incêndios de 2017 ocorridos no Concelho de Mação e, em particular, a falta de apoios do Estado aos Pequenos Agricultores e Criadores de gado, às Empresas e Agentes Económicos e ao Município;
Considerando que os apoios concedidos a outros concelhos do país nas mesmas condições consubstanciam uma evidente discriminação para com o Concelho que mais ardeu em 2017, assumida e reconhecida publicamente pelos Membros do Governo;
Considerando que, quer as empresas, quer as populações do Concelho de Mação, estão a ser gravemente prejudicadas pela falta de apoios dados pelo Estado;
Considerando que, ao longo do último ano, vários Membros dos Órgãos Autárquicos, da nossa Comunidade e um pouco por todo o País, se vêm manifestando contra esta injustiça;
Considerando as várias tentativas e os vários apelos que foram feitos, em particular pela Câmara Municipal de Mação, para que o Governo repensasse a sua postura e as suas decisões;
Considerando que a Assembleia da República aprovou uma alteração legislativa precisamente para estender a Concelhos como Mação os apoios já dados às comunidades vítimas da “Tragédia de Pedrógão Grande e de 15 de outubro”, através da Lei 13/2018, de 9 de março. Esta lei tem, no seu espírito e na sua letra, o princípio de equidade de tratamento que até agora tem sido ignorado;
Considerando as últimas decisões do Governo que, ao não incluir o Concelho de Mação como elegível no apoio concedido pela União Europeia, através do seu Fundo de Solidariedade, penaliza o orçamento Municipal em mais de 1.000.000€;
Considerando que “foram utilizados” os prejuízos, incluindo os deste Concelho, para ter acesso ao Fundo de Solidariedade da União Europeia vai o mesmo agora ser distribuído – mais de 50.000.000€ – por alguns Municípios e por Entidades públicas;

Assim, a Assembleia Municipal de Mação aprovou a Moção no sentido de:
a) Apoiar incondicionalmente a postura que os eleitos nos Órgãos do Município de Mação e nas Juntas de Freguesia têm tido de denúncia e luta contra esta injustiça;
b) Apoiar e manifestar solidariedade relativamente às decisões que vierem a ser tomadas, dentro do estrito cumprimento da Lei, para tentar contrariar as decisões tomadas pelo Governo;
c) Apoiar, por de momento não haver qualquer alternativa, a decisão da Câmara Municipal de Mação ao assinar o Contrato relativo ao Fundo de Emergência Municipal (FEM), no qual é atribuído ao Município de Mação uma comparticipação de 60% para fazer face aos prejuízos relativos às infraestruturas municipais destruídas pelos incêndios, que ascenderam a cerca de 2.700.000€;
d) Tendo a Câmara Municipal de Mação , através do seu Presidente, anunciado publicamente a possibilidade de intentar uma ou mais ações judiciais, e sendo essa uma competência própria do mesmo, manifestamos o nosso apoio e incentivamo-lo nesse sentido, esgotadas que estão as possibilidades de um diálogo profícuo em prol da nossa Terra e das nossas Gentes;
e) O teor integral desta Moção deve ser dado a conhecer ao Senhor Presidente da República, ao Senhor Primeiro Ministro, ao Senhor Presidente da Assembleia da República, aos Senhores Presidentes dos Grupos Parlamentares na Assembleia da Republica, à Senhora Provedora de Justiça, à Comissão Europeia e aos Senhores Deputados europeus.

Mação, 19 de setembro de 2018

At https://www.facebook.com/

Opinião: “Nisa”

Nisa assédio 41968644_10213953707970908_6028581513036038144_n

Em pleno séc XXI, depois de tanta luta pela liberdade (principalmente a de expressão) levada a cabo por todos aqueles que acreditam na democracia, nem sei como comentar estas situações e outras que ultimamente têm manchado o bom nome da nossa terra nos órgãos de comunicação social de todo o país.

Tentando ser imparcial, acho que urge o apuramento das verdades para voltar a colocar Nisa nas luzes da ribalta pelas suas inúmeras qualidades e não por episódios rocambolescos que em nada dignificam as gentes e a história desta nobre vila.

Que resposta dar quando, estando nós a viver fora da Nisa do nosso coração, nos dizem: “Chega aqui e vê o jornal. E andas tu sempre a gabar a tua terra!”.
Ficas triste. Muito triste 

Triste porque sabes que a nossa gente não é assim. Triste porque falas da beleza da terra, das gentes e dos seu costumes, porque apesar de haver mau e bom, há mais bom que mau. Mas o povo já não acredita. Ou acredita pouco.

E sim, Nisa está muito bonita, mas está vazia. Vazia dos filhos da terra que tiveram de sair para trabalhar, vazia de trabalho para fixar os que ainda restam e os que anseiam voltar, vazia de desenvolvimento.

E Nisa tem tanto potencial!
Temos cultura, temos artesanato único, temos gastronomia regional cuidada, temos história, temos turismo, temos natureza, temos gente de valor e com valores. 

O que parece que não temos? Vontade de voltar a pôr Nisa na linha da frente, de desenvolver tudo o que traga gente para a terra, vontade de não deixar morrer o que nos diferencia dos demais. Visto de fora é o que parece… 

Acabemos com as lutas de poder por parte de quem pensa que tem o poder…
Nisa merece mais. Nisa merece voltar a ser falada pelo que tem de bom e não pelo que de mal fazem pessoas individuais em busca de protagonismo e de trampolins para voos para os quais, decerto não terão asas…

Inscrições para a 32.ª Baja Portalegre estão abertas

Baja_2017_565

Como é tradicional, cerca de dois meses antes da mais importante prova de Todo-o-Terreno de Portugal, o Automóvel Club de Portugal abre as inscrições e publica o Regulamento Particular da Baja Portalegre 500, que se disputa de 25 a 27 de outubro.

Os interessados em participar têm agora até 1 de outubro para se inscreverem a preço reduzido, com o encerramento definitivo das inscrições a ter lugar no dia 12 de outubro.

Pontuável para a Taça do Mundo de Ralis de Todo-o-Terreno da FIA e Campeonato de Portugal de TT, bem como para os Campeonatos Nacionais de Todo-o-Terreno Motos, Quads e SSV, a prova do ACP marca o final destas competições com os seus quase 600 km, dos quais 456,56 serão disputados contra o cronómetro, no que respeita aos Carros, e 423 no que respeita a Motos, Quads e SSV.

Tradição estabelecida nos últimos anos, a prova rainha dos campeonatos de TT nacionais volta a contar com a cerimónia de partida nos Jardins do Tarro, no centro de Portalegre ao final de tarde, início da noite de quinta-feira.

Baja logo

Na sexta-feira, 26 de outubro, os Carros começam com os 5 km competitivos da Super Especial, logo a partir das 10h30, ao que se juntam os 98 km cronometrados da SS2 com a partida em Avis pelas 15h20. Entre as duas classificativas haverá lugar a um Reagrupamento em Ponte de Sor, onde os dez primeiros pilotos do Prólogo procederão à escolha das posições de partida. No sábado, mais dois setores seletivos, um de manhã e outro de tarde, com 160 e 195 km de extensão, respetivamente.

No que toca às Motos, Quads e SSV, a sexta-feira também será composta por duas tiradas cronometradas. A primeira, logo pela manhã, contará com 5 km de distância, enquanto a SS2 terá, como acontece nos Carros, 98 km. Já no sábado os participantes terão pela frente um único setor seletivo a percorrer em linha ao longo de 320 km.

Tudo isto num percurso que apresentará várias novidades que vão desde o regresso a caminhos há muito não percorridos, a outros completamente novos num traçado que passará pelos municípios de Abrantes, Alter do Chão, Avis, Chamusca, Coruche, Crato, Fronteira, Gavião, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Sousel e Portalegre.

Tal como em outros anos, a prova contará também com a Mini Baja, competição reservada a jovens motards com idades compreendidas entre os 10 e os 15 anos.

O centro nevrálgico da prova será nas instalações da NERPOR, onde se localiza a Assistência, Parque Fechado, Secretariado e Gabinete de Imprensa e onde terão lugar também as cerimónias de pódio e entrega de prémios no sábado.

As Inscrições devem ser feitas online em: http://provasdesportivas.acp.pt/

Os Regulamentos podem ser consultados na secção Documentos Oficiais, em Concorrentes, ou diretamente através dos links que se seguem:

Carros

Motos, Quads, SSV

Mini Baja

Os interessados em participar devem também consultar a Info 1.

At http://www.bajaportalegre500.com/

Câmara Municipal de Nisa não vai participar no 2.º Congresso AMALENTEJO

AMALENTEJO_-1

PROGRAMA-page-001

PROGRAMA-page-002

265 Congressistas são esperados este fim-de-semana em Castelo de Vide no 2º Congresso AMAlentejo/Semeando Novos Rumos

É já este fim-de-semana, no Cine-Teatro Mouzinho da Silveira, em Castelo de Vide, que irá decorrer o 2º Congresso AMAlentejo, com o lema “AGIR NO PRESENTE/PLANEANDO O
FUTURO”.

“Alentejo: Poder Local e Descentralização”, “Desenvolvimento Económico, Social e Cultural – Projetos Estruturantes para o Alentejo – Portugal 2020 e Portugal 2030” e “A Palavra aos Partidos, pelo Alentejo” são os painéis que irão compor estes dois dias de debate em prol do Alentejo.

A sessão de abertura, marcada para as 10h30, contará com a palavra de António Pita, Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide, João Proença, Presidente da Direção da Casa do Alentejo que estará em representação da Comissão Organizadora deste 2º Congresso, e Pedro Soares, Presidente da Comissão Parlamentar de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação, em representação de Sua Excelência o Presidente da Assembleia da República.

Ao longo do dia 30 de junho serão várias as personalidades de reconhecido mérito que farão a introdução do 1º e 2º Painéis, estando assegurado o espaço para a intervenção dos congressistas que manifestaram, previamente, essa intenção, sendo posteriormente aberto o debate.

O dia 1 de julho será reservado às intervenções dos Partidos Políticos com assento na Assembleia da República, estando confirmados, até ao fecho do presente programa em anexo, os seguintes representantes: Telma Saião pelo Partido Ecologista “Os Verdes”, António Batista pelo CDS – Partido Popular, José Carita Monteiro pelo Bloco de Esquerda, João Dias Coelho pelo Partido Comunista Português e António Costa da Silva pelo Partido Social Democrata.

A sessão de encerramento do 2º Congresso AMAlentejo está prevista para as 12h30 do dia 1 de julho, com os discursos de António Pita, Presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide, e Ceia da Silva, Presidente da Turismo do Alentejo (ERT), que estará em representação da Comissão Organizadora deste 2º Congresso.

At http://www.amalentejo.pt/

 

O Município de Tomar tem rio, e desporto e mundial de wakeboard

Wakeboard Screen-Shot-2018-06-18-at-6.57.03-AM

A Wakeboard Portugal, estância de wakeboard em Castelo de Bode, acaba de anunciar o calendário de eventos desportivos e abertos ao público a realizar ao longo do verão. O destaque vai para o Tomar Pro Wakeboard a 30 de junho, a passagem do mundial da modalidade por Portugal, bem no centro da cidade templária e com o Rio Nabão como cenário, e para a possibilidade de experimentar o desporto gratuitamente ao longo de todo o verão.

A realização da prova é um acontecimento de grande importância para a cidade e para o concelho, já que se enquadra naquela que tem sido a política recente do Município de garantir a realização regular de grandes eventos culturais e desportivos capazes de atraírem a Tomar grande número de visitantes, contribuindo para a sua consolidação como polo turístico de excelência, não dependente apenas do Convento de Cristo.

A espetacularidade desta modalidade praticada num percurso natural em meio urbano vai com certeza deixar marcas indeléveis em todos os que assistirem. Esta prova é também uma consequência da aposta que o Município, em parceria com a Associação Portuguesa de Wakeboard e Wakeskate, tem vindo a fazer no desenvolvimento da modalidade no concelho, aproveitando as magníficas condições proporcionadas igualmente pela albufeira do Castelo do Bode, que se pretende transformar numa estância especialmente apropriada para a sua prática”, afirma Anabela Freitas, Presidente da Câmara Municipal de Tomar.

(…) O evento seguinte tem lugar a 7 e 8 de julho, com a 1ª Etapa do Nacional de Cable na Aldeia do Mato, Abrantes. A 4 e 5 de agosto o Cable de Fernandaires, em Vila de Rei, vai estar todo o dia aberto ao público. O Lago Azul, em Ferreira do Zêzere, recebe a 2ª Etapa do Nacional de Cable a 11 e 12 de agosto e de manhã, das 9h às 13h, o cable vai estar aberto gratuitamente. O calendário termina a 8 e 9 de setembro, com a 3ª Etapa do Nacional de Cable e o Campeonato Nacional de Barco, no Trízio, na Sertã, em que as manhãs voltam novamente a estar abertas aos curiosos pelo desporto.

At http://www.oribatejo.pt/