Arquivo de etiquetas: Emprego

Marco Oliveira é o novo Presidente da UGT no distrito de Portalegre

IMG_0521

O novo presidente da União Geral de Trabalhadores (UGT) no distrito de Portalegre, Marco Oliveira, foi eleito, por unanimidade, segunda-feira, 18 de Junho, na reunião de Conselho Geral da UGT de Portalegre.

IMG_0523

O novo presidente da União Geral de Trabalhadores (UGT) no distrito de Portalegre, Marco Oliveira, foi eleito, por unanimidade, segunda-feira, 18 de Junho, na reunião de Conselho Geral da UGT de Portalegre.

A eleição surgiu no seguimento do pedido de renúncia da anterior presidente, Fátima Alves, eleita em Novembro de 2017.

Com 45 anos, bancário, licenciado em Relações Internacionais, já com desempenho de Delegado Sindical na sua passagem por Lisboa, Marco Oliveira nasceu em Nisa, mas reside e trabalha actualmente em Elvas.

Marco Oliveira foi adjunto do último Governador Civil do Distrito de Portalegre, Jaime Estorninho.

At https://www.linhasdeelvas.pt/

Anúncios

Vereadores do PS em Nisa abandonam o barco

20180611_222143

A Câmara de Nisa anunciou em comunicado que os vereadores socialistas António José Parreira Dinis e Maria da Conceição Pestana Serra renunciaram aos mandatos, “num ato livre e refletido, para se dedicarem às suas carreiras profissionais.

Parreira Dinis era vice presidente do executivo municipal, liderado pela socialista Idalina Trindade, e tinha a seu cargo os pelouros da Saúde e Bem-Estar, Desporto e Associativismo, Ambiente e Qualidade de Vida, Abastecimento Público e Turismo, enquanto a vereadora Conceição Serra tinha os pelouros da Educação e Qualificação, Cultura, Trânsito e Transportes, Informática e Comunicações, e Espaços Verdes.

No mesmo comunicado é referido que os dois autarcas vão ser substituídos no executivo municipal por Lurdes Mendes e José Leandro Semedo.

O elenco camarário de Nisa é constituído por três eleitos do PS e dois da CDU, estes últimos em Regime de Não Permanência.

At https://radioportalegre.pt

Vila Velha vai construir casas para fixar jovens

Rodao Anexo_NI_Habitação-1-1024x576

A Câmara de Vila Velha de Ródão vai investir 1,7 milhões de euros na urbanização e construção de habitações na Quinta da Torre, um projeto que está inserido na requalificação da zona histórica da vila.

“Trata-se de uma antiga quinta degradada que a Câmara já tinha adquirido e que fica situada na zona antiga da vila. O projeto insere-se na estratégia do município de valorizar a área e que vai permitir a abertura de um novo arruamento e a construção de 18 moradias”, explicou o presidente da Câmara de Vila Velha de Ródão, Luís Pereira.

O projeto da Quinta da Torre, cujo valor é de 1,7 milhões de euros, implica obras de urbanização, jardim, trabalho paisagístico, construção de moradias e de uma cafetaria.

“O projeto contempla a construção de 18 casas, 12 de tipologia T3 e seis de tipologia T2. Trata-se de uma obra importante, não só para a requalificação da zona histórica, mas também ao nível do reforço da estratégia do município para fixação de pessoas, sobretudo jovens, que têm dificuldade em arranjar residência para se fixarem”, sublinha.

Luís Pereira sublinha que, além deste projeto, a autarquia já reabilitou três T2 na zona antiga de Vila Velha de Ródão para colocar no mercado a preços simbólicos e adquiriu outras cinco habitações degradadas na mesma zona que vão ser recuperadas.

“É uma aposta muito significativa ao nível do investimento do município, que se enquadra na estratégia que a câmara tem vindo a desenvolver ao nível da requalificação urbana e na fixação de pessoas”, concluiu.

Governo reduz em 30% as portagens na A23, mas só nos camiões

A23 img_818x455$2018_05_11_21_51_22_736876

O Governo vai avançar mesmo com a redução das portagens nas auto-estradas do Interior e do Algarve, escreve o JN. Os empresários dessas regiões querem alargar a medida aos veículos ligeiros de mercadorias.

Os camiões que circulam nas antigas SCUT do Interior e do Algarve devem passar a pagar até menos 30% nas portagens. De acordo com o JN, que avança a notícia, esta é uma das medidas que estão a ser preparadas pelo Governo no âmbito de um pacote para beneficiar estas regiões, do qual fará parte a já anunciada redução do IRC.

As estradas abrangidas serão a A22, A23, A24, A25 e a A4. No entanto, o mesmo jornal escreve que a proposta não satisfaz por completo as empresas localizadas nestas zonas, por estar circunscrita a camiões. É que, argumentam as associações empresariais, a maioria dos veículos que têm a circular nas estradas são ligeiros de mercadorias.

Em Janeiro, o ministro-adjunto, Pedro Siza Vieira, já tinha admitido que o Governo estava a avaliar uma redução de portagens “no sentido de contribuir para a competitividade da actividade económica no Interior”, procurando incentivar o investimento, a criação de emprego e a retenção e atracção de populações.

No ano passado, os pagamentos efectuados pela Infraestruturas de Portugal (IP) relativos às concessões e subconcessões rodoviárias totalizaram 1.177,4 milhões de euros. A maior fatia continua a respeitar às concessões, designadamente às antigas Scut. Os encargos com estas vias ascenderam a 672,8 milhões de euros, sendo que Beira Interior e Beira Litoral e Alta foram as que representaram um maior encargo para a IP.

At https://www.jornaldenegocios.pt