Artigo de opinião: “Deixemo-nos cá de merdas…”

work-in-progress

Pensar que entre tantas coisas interessantes para fazer (e sim há muitas) dediquei-me a ouvir a entrevista de Passos Coelho no canal público. E numa coisa terei que dar a mão à palmatória: se há uma característica que define o homem é a coerência. Desde o início do mandato e até hoje, e desculpem-me, deixemo-nos cá de merdas, está tudo mau e não vai melhorar. Qual esperança, qual vontade de fazer o Povo respirar de alívio e devolver algumas alegrias que sejam. Caramba, nós que até nos contentamos com tão pouco. Nada disso. O mesmo ar carregado, o discurso monocórdico, derrotista, cinzento, nublado e agreste (até conseguiu ser coerente com a meteorologia). Mas não é isso que o Povo esperaria, não é isso que o Povo espera de quem os governa. Não é isso que faz o País andar. Saber que por mais passos que se dêem, não conseguiremos sair do mesmo lugar. E isto não é claramente o princípio do progresso e do avanço.

Dá que pensar que possamos rejubilar-nos com a prisão de José Sócrates, mesmo que tardia, e ainda pensar que o Povo, mesmo acreditando que a memória não seja um ponto forte e devia, fique descansado com este Governo em liberdade.

O que importa é apurar a verdade. Se Sócrates nada fez, melhor para ele; se infringiu a Lei, que cumpra o que for determinado. Agir como se uma vingança se tratasse, parece-me pior e bem mais grave. Há um Estado doente que precisa ser tratado com a dignidade que nós, cidadãos, merecemos. E existe um Estado para refazer, um País farto de corrupção, de falta de democracia. Porque deixemo-nos cá de merdas, o que nos tem de mover é a vontade.

Para todos aqueles que se calaram e nada fizeram, ainda têm tempo de se redimir, de fazer a diferença.

O Prof. Adriano Moreira, no seu livro “Tempo de Véspera”, escreveu o seguinte:

“(…) os trabalhadores da undécima hora só prosperam quando as batalhas forem ganhas, os tempos cumpridos, os sonhos realizados. Não são os que ficaram silenciosos, os que não participaram na acção, que fizeram o mundo em que vivemos. Acontece que estão lá na época da colheita. Os que fazem o mundo são os outros, são os que transformam as ideias em palavras e as palavras em acção.
(…)É porque os velhos lutadores estiveram nos debates, responderam à chamada para o combate, participaram nas carências, correram todos os riscos, que chega algum dia em que batem as pancadas da undécima hora. Os construtores do mundo, de uso não têm mais do que dez horas para viver. A colheita em regra não lhes pertence. (…) O grande destino que lhes coube e cumpriram foi o de preparar a vinda da undécima hora.*”.

Conselho meu: deixemo-nos cá de merdas, que ainda há muito para fazer.

Andreia Costa

* Trabalhadores da Undécima Hora (Parábola do Empregador Generoso ou Trabalhadores da Última Hora) é uma parábola de Jesus que aparece apenas em Mateus 20:1-16. Jesus afirma que qualquer "operário" que aceita o convite para o trabalho na vinha (dito por Jesus para representar o Reino dos Céus), não importa o quão tarde do dia, receberá uma recompensa igual com aqueles que foram fiéis por mais tempo. É nesta parábola que Jesus afirma que os últimos serão primeiros, e os primeiros serão últimos, outra frase sua que se tornaria muito conhecida.

Cante alentejano já é da Humanidade

9520433_KhQo4

O cante alentejano já é da Humanidade. A decisão foi tomada esta quinta-feira de manhã, em Paris, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A candidatura do cante alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade deu formalmente entrada a 28 de março de 2013 no comité internacional da UNESCO. Há três semanas foi considerada “exemplar” pelo comité de avaliação e as expectativas eram altas.

Há exatamente três anos, a 27 de novembro de 2011, Portugal celebrou a eleição do fado como Património Imaterial da Humanidade.

At http://observador.pt/2014/11/27/unesco-elege-cante-alentejano-como-patrimonio-imaterial-da-humanidade/

Primeiro grupo de cante alentejano do Alto Alentejo estreia-se a 19 de dezembro

At http://www.orfeaodeportalegre.com/index.php?option=com_content&view=article&id=73:nova-lista-do-elenco-directivo&catid=36:noticias&Itemid=58

Tolosense João Vences vence mesmo o Prémio InovEmpreende 2014 da Região de Portalegre

??????????

No mês de Outubro foram divulgados os vencedores do Prémio InovEmpreende 2014 das regiões de Guarda | Castelo Branco, Évora e Portalegre, nos eventos Open Day InovEmpreende, realizados nos dias 9 (NERGA), 14 (NERE) e 16 (NERPOR) de Outubro respetivamente.

O InovEmpreende é um programa de apoio ao Empreendedorismo que a AIP – Associação Industrial Portuguesa desenvolveu desde Dezembro de 2013 a Setembro de 2014 nas regiões mencionadas e que envolveu diretamente cerca de 45 empreendedores, através da implementação de ferramentas e metodologias desenvolvidas à medida para este projeto.

“Next DJ Academy”, foi o projeto vencedor na região de Portalegre, da autoria de João Vences e acompanhado pela mentora Tânia Bicho. A criação de um centro de formação de djing, com cursos de música eletrónica, agenciamento de artistas, lançamento de músicas online, aluguer de estúdio e equipamento e venda de produtos, foi o vencedor do “Prémio InovEmpreende Portalegre 2014”, no valor de 2.500 euros.

“Los Romeros”, de Sousel, este Sábado, com jantar, na Tapada das Safras

1 alpalhão los romeros

Los Romeros é um grupo musical constituído pelo Alberto Pereira (17 anos), pelo Jorge Piedade (22 anos) e pela Paula Carapeta (17 anos). Vêm de Sousel e têm um estilo musical variado, essencialmente rumba e flamenquito. Apostaram no “Rising Star – A Próxima Estrela” (TVI) para crescerem a nível pessoal e profissional e, o mais importante, chegar ao público. Los Romeros querem que as pessoas se divirtam com eles. CURIOSIDADE: O grupo Los Romeros existe há 1 ano.

E o Prémio “Boas Práticas / Associativismo Juvenil” este ano vai para … Castelo de Vide

PRMIOS_ASSOC_JOVEM_RESUMO_Versao2

A realização dos concursos Prémios “Boas Práticas / Associativismo Juvenil” e “Boas Práticas / Associativismo Estudantil” visa distinguir as associações juvenis e as associações de estudantes do ensino superior, inscritas e efetivas no RNAJ, que se destacam pelas suas características e projetos de relevo.

Este prémio, promovido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), vai na segunda edição, e representa um valor pecuniário de 1500 euros, importando referir que foi premiada uma associação por região, tendo sido atribuídos, no total, 5 prémios no País.

A Ekosiuvenis – Associação Juvenil de Castelo de Vide foi a vencedora, este ano, na região do Alentejo, com o projecto “Ekos Music Fest 2013”.

No ano transacto, o prémio, também na Região Alentejo, foi para a associação Suão – Associação para o Desenvolvimento Comunitário de S. Miguel de Machede (Évora), com o projecto “Circuito da Aldeia”.

At https://juventude.gov.pt/Eventos/Associativismo/Paginas/Premio-Boas-Praticas-Associativismo-Jovem-Resultados.aspx

LV

António Franco reeleito para um último mandato Presidente do PSD Nisa

apresenta Franco

António Franco foi reeleito esta sexta-feira, 14 de Novembro, Presidente da Comissão Politica da Secção de Nisa do PSD, pelo 3.º e ultimo mandato consecutivo.

Para o órgão executivo conta ainda com: Vice-Presidente – José António Semedo Miguéns, Secretária – Susana Maria Carloto Vences Severino, Tesoureiro – Carlos José Serralha Temudo Ribeirinho, Vogais – Filipe José da Silva Carita, Miguel Sampaio Pimentel Fraústo Basso, Isabel Maria Teixeira Marquês, João Carlos Nabais Pinto, Liliana Maria Farinha da Silva, Carlos José Filipe Canatário, Maria Gabriela Tomás Martins, Sérgio Miguel Barriguinha Severino e Luís Carlos Carrilho Andrade.

Apresenta 4 objectivos para este novo mandato: crescimento do PSD, ganhar as eleições legislativas de 2015, intervir no debate concelhio e aprofundar as questões da política nacional.

At http://psd-concelho-nisa.blogspot.pt/2014/11/eleicoes-do-psd-em-nisa.html

Exposição de fotografia e objectos do quotidiano medieval, a partir deste 15 de Novembro, em Amieira

expo_guildas aureas_cartaz A3_3[2] (2)

Esta “exposição de fotografia e objectos do quotidiano medieval – 5 anos a viver a História”, a decorrer no Castelo de Amieira do Tejo, mostra um pouco da actividade da associação “Guildas Aureas”, enquanto divulgadores da História Medieval, numa perspectiva de Recriação Histórica com rigor e vocacionada para a divulgação dessa época.

O programa para este Sábado, dia 15, a partir das 17 horas, será de música medieval cantada por “Origo Ensemble”, prova de sabores medievais e a abertura da exposição propriamente dita.