Arquivo de etiquetas: Património

Quer uma árvore? Vá ao ICNF e veja o que há

viveiros-icnf-660x330

O projecto Floresta Comum, liderado pelo ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas tem 165.740 plantas autóctones para dar. As candidaturas às plantas estão abertas até 27 de Setembro.

Nesta fase, podem candidatar-se as autarquias, outras entidades públicas e os órgãos gestores de baldios. As plantas estão disponíveis para a próxima época de (re)arborização, de Novembro de 2019 a Fevereiro de 2020.

Actualmente estão licenciados como fornecedores de materiais florestais de reprodução para exercerem a actividade de produção de plantas para o projecto Floresta Comum, 4 viveiros do ICNF: Amarante, Malcata, Monte Mordo e Valverde.

Bolsa Nacional de Espécies Florestais Autóctones

A Bolsa Nacional de Espécies Florestais Autóctones é constituída por plantas produzidas nos viveiros do ICNF e de viveiros associados e que são anualmente disponibilizadas para o projecto Floresta Comum, desde que provenientes exclusivamente de sementes e plantas nacionais.

Esta Bolsa tem como objectivo disponibilizar plantas de espécies autóctones, de forma a satisfazer a procura no âmbito do projecto e simultaneamente valorizar as espécies nacionais e, directa ou indirectamente, a recuperação e conservação da biodiversidade.

Candidaturas

As candidaturas devem cumprir vários critérios e podem revestir a forma de projectos florestais ou de conservação da natureza e recuperação da biodiversidade e projectos educativos, incluindo projectos de parques florestais urbanos.

Todas as candidaturas cujo o proponente seja, uma autarquia ou outra entidade pública, ou órgãos gestores dos baldios deve direccionar a sua candidatura para a Bolsa Pública de Espécies Florestais Autóctones.

Todas as candidaturas cujo o proponente seja uma pessoa individual ou colectiva de direito privado, deve direccionar a sua candidatura para a Bolsa Privada de Espécies Florestais Autóctones.

As candidaturas a projectos educativos são apresentadas pelas autarquias e devem ser em parceria com a comunidade escolar.

Recuperação da biodiversidade

Por sua vez, as candidaturas a projectos florestais, de conservação da natureza e recuperação da biodiversidade podem ser apresentadas por autarquias, entidades publicas, órgãos gestores de baldios, pessoa individual ou colectiva de direito privado, para terrenos com potencial para (re)arborização.

As candidaturas são anualmente submetidas ao secretariado do projecto que as regista e comunica o respectivo número do registo ao proponente.

No caso de candidaturas das Comunidades Inter-municipais ou que envolvam vários municípios, deverá ser apresentada uma única candidatura.

As candidaturas devem ter em conta a proximidade do viveiro e devem referir especificamente quais os viveiros que foram considerados na escolha das espécies pretendidas.

Pode consultar o regulamento aqui, as disponibilidades de plantas de cada viveiro aqui e os documentos necessários para apresentar candidatura aqui.

At http://agriculturaemar.com/

Em Nisa, as reuniões com todos só vão até metade?

Camara Nisa 6fc2bb70aafbba4de37b3e59b52890fb_L

“O Período de Antes da Ordem do Dia – Informação dos Eleitos – que, por imposição da maioria PS passou para o final da Reunião de Câmara e, repetidamente, sem a presença da Presidente da Câmara, pois abandona a sala da reunião quando os eleitos da CDU iniciam as suas intervenções.” – Concelhia de Nisa da CDU

At https://www.facebook.com/

Vem aí a “maior” Festa do país – “Avante”

Avante_2019_x

A Festa do «Avante!» é a maior e mais bonita iniciativa político-cultural feita algum dia no nosso País, uma obra colectiva alicerçada e edificada pelos valores da generosidade, do empenhamento militante, da solidariedade e convívio fraterno em que o trabalho e a arte brotam como fonte de realização humana.

Uma Festa que é um espaço privilegiado para a cultura e a criação artística. Aqui, com esforço mas com grande fraternidade, criamos condições para que artistas e criadores de todas as formas de expressão encontrem lugar e espaço para apresentar aos visitantes da Festa os resultados do seu trabalho e do seu modo de olhar o Mundo.

Data de Fundação: 1976

At https://www.facebook.com/

Portalegre na corrida do futuro

Volta Liberty 69597697_2554829578084547_2896214791221673984_n

Portalegre Volta

A edição deste ano da Volta a Portugal do Futuro, realiza-se entre 5 e 8 de setembro.

Portalegre, será palco de partida e final da 5.ª e última etapa, com cerca de 122 quilómetros, que terá lugar no domingo, dia 8 de setembro.

A partida, será pelas 11h30, e a chegada a partir das 15h00, na Avenida da Liberdade.

Esta etapa em Portalegre, conta com três Meta Volantes e dois Prémios de Montanha, de 2.ª categoria, na Serra de S. Mamede e Cabeço do Mouro, a serem disputadas pelas jovens promessas do ciclismo nacional, onde só os melhores vão chegar aos primeiros lugares na Avenida da Liberdade, em Portalegre.

At http://canalalentejo.pt/

Summer CEmp regressa ao Alentejo

Summer Cemp f3707a777d3a538ac4c5a3ec97b717ce_XL

Quando, a 1 de Março de 2017, o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lançou o Livro Branco Sobre o Futuro da Europa para indicar cenários possíveis para o futuro da União, desafiou os 511 milhões de europeus a refletir sobre estas possibilidades e a escolher a Europa que querem amanhã.

Um debate honesto e consciente sobre a Europa só é possível através da consciência e do conhecimento do que é a União Europeia e do que é que ela representa para nós, que influência tem no nosso dia-a-dia.Debater com esta extensão implica chegar às pessoas que têm vontade de falar da Europa, implica ir às zonas geograficamente periféricas onde tantas vezes a Europa parece não chegar.

Foi por isso que, em 2017, a Comissão Europeia em Portugal desafiou 40 jovens universitários e 40 oradores de mão cheia para debaterem a Europa durante quatro dias, em Monsanto. Foi também por isso que não desistimos da ideia e, em 2018, levámos mais cinco dezenas de jovens a Marvão.

Sofia Colares Alves

O Summer CEmp é um seminário intensivo e interativo com formatos práticos de aprendizagem como conversas improváveis e exercícios práticos para entender melhor o projeto Europeu. Nasce da necessidade de envolver os futuros líderes de opinião no debate sobre a União Europeia. Em quatro dias, um grupo diverso de 40 jovens universitários dialoga direta e informalmente com um leque de protagonistas da atualidade política e mediática sobre os possíveis cenários de futuro da Europa. É uma iniciativa da Representação da Comissão Europeia em Portugal e organizado com o apoio da Câmara Municipal de Monsaraz.

Quando? A 3ª edição do Summer CEmp acontece de 27 a 30 de agosto de 2019.

Onde? Em Monsaraz, distrito de Évora. Num cenário rural e inspirador, o debate sobre a União Europeia faz-se com uma forte interação com a população local e com o património cultural e natural.

Agenda: O eixo central do programa é composto por conversas inesperadas com cerca de 40 oradores de alto nível – políticos, jornalistas, empresários, académicos, atletas e artistas – e uma variedade de atividades práticas aproveitando os recursos do grupo e da vila.

Para quem? Para 40 estudantes universitários portugueses, entre os 18 e os 30 anos, de todos os pontos do País. Dando-se prioridade a formação na área das relações internacionais, ciência política, comunicação e jornalismo, podem candidatar-se estudantes de qualquer curso. Será selecionado um grupo heterogéneo de jovens dinâmicos que têm em comum uma grande motivação para discutir a Europa. A participação dos jovens é gratuita e a seleção é feita por concurso, com base no seu perfil e motivação.

At https://ec.europa.eu/portugal/