UGT preocupada com números do desemprego e `lay-off` em Portalegre

0K7A5638

De acordo com a UGT, estes números tiveram particular incidência em concelhos com mais de 500 desempregados, nomeadamente em Elvas, Portalegre, Ponte de Sor e Campo Maior.

A União Geral de Trabalhadores (UGT) de Portalegre manifestou-se hoje preocupada em relação aos números do desemprego e de ‘lay-off’ naquela região, na sequência da pandemia de covid-19.

Num comunicado enviado à agência Lusa, a UGT de Portalegre alerta que, desde o final do mês de janeiro até ao final de abril, se verificou um “aumento dramático” do desemprego, atingindo “praticamente 20%” na região.

De acordo com a UGT, estes números tiveram particular incidência em concelhos com mais de 500 desempregados, nomeadamente em Elvas, Portalegre, Ponte de Sor e Campo Maior.

“Comparativamente ao mês de março, já em pleno período de situação pandémica de covid-19, e em apenas um mês, o aumento do desemprego foi superior a 9%”, acrescenta.

Como exemplo “concreto e preocupante”, refere-se que no concelho de Portalegre se verificou um “aumento de 30,5%” da taxa de desemprego entre o final do mês de janeiro e o final do mês de abril, e de “19,3%” apenas desde o final do mês de março para o final do mês de abril.

Quanto às entidades empregadoras em situação de ‘lay-off’, a União indica que até ao final do mês de maio estavam nessa situação 742 empresas, o que representa 0,7% do total nacional.

Algarve e Alentejo foram as regiões do continente com maior aumento do número de desempregados por mil habitantes durante o mês de março em relação ao mesmo período do ano passado, divulgou em maio o Instituto Nacional de Estatística.

O confinamento social fez aumentar o desemprego logo em março, com 52.999 novos inscritos nos centros de emprego, o que representa um crescimento de 34% face ao mesmo mês de 2019, segundo o Barómetro do Observatório sobre Crises e Alternativas, que analisou os efeitos da crise causada pela covid-19 e divulgou as suas conclusões numa publicação eletrónica intitulada “Novo Desemprego: as fragilidades de uma opção produtiva”.

O estudo salienta que em março, o primeiro mês de confinamento social, se verificou um agravamento de 34% no número de novos desempregados inscritos, face ao mesmo mês de 2019. Essa evolução refletiu-se no nível do desemprego registado no final de março que subiu 3% face a março de 2019 e 8,9% face ao mês anterior.

Segundo o autor da análise, João Ramos de Almeida, os valores percentuais são diferentes porque se tratam de dois conceitos diferentes: o conceito de desemprego ao longo do mês diz quantos desempregados se inscreverem nesse mês, mostra o fluxo, enquanto o desemprego registado mede o nível do desemprego, do número de pessoas que estão disponíveis para trabalhar num dado mês (ao final desse mês) e que não foram ocupadas pelo Instituto de Emprego.


O número de desempregados disparou no distrito de Portalegre impulsionado pela pandemia da Covid-19.

De acordo com o presidente da UGT Portalegre, Marco Oliveira, como exemplo preocupante, no concelho de Portalegre, capital de distrito, verificou-se um aumento de 30,5% entre o final de janeiro e o final de abril, e de 19,3% apenas de final de março para o final de abril.

Marco Oliveira adiantou que o aumento do desemprego é transversal a todo o distrito de Portalegre, com particular incidência em Portalegre, Elvas, Ponte de Sor e Campo Maior.

Questionado sobre se defende um eventual prolongamento do lay-off até dezembro deste ano, o dirigente sindical disse ser favorável, salientando que “será sempre melhor do que estar a encerrar empresas e a mandar famílias para o desemprego”.

Marco Oliveira revelou que o número de empresas em situação de lay-off no Alto Alentejo, a 27 de maio era de 742, correspondendo a 0,7 por cento do total nacional.

At https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/ugt-preocupada-com-numeros-do-desemprego-e-lay-off-em-portalegre-595551?fbclid=IwAR1v323FHRz18_FmhH_ZYgLLK9UuWslYF6m6Ia22gknqlr1BDe9naVaWVsE, https://tvi24.iol.pt/aominuto/5e56645d0cf2071930699ff6/ugt-preocupada-com-numeros-do-desemprego-e-lay-off-em-portalegre/5ed4e0f80cf2c4d7ff3f21eb?fbclid=IwAR3njlkmts2JixEHRLOe3jq5XD61X0BM3WkdfLfUfySDX71vg1GcyNQQw4I, https://www.noticiasaominuto.com/economia/1499515/ugt-preocupada-com-numeros-do-desemprego-e-lay-off-em-portalegre?fbclid=IwAR0I7355uUpV131yJ3G0wtgDNKRQWLmOeBs0KTrVSgCIXTb0rihimYATTmo, https://tvguadiana.pt/2020/05/29/ugt-portalegre-transmite-preocupacao-em-relacao-aos-numeros-do-desemprego-e-de-layoff-no-distrito/?fbclid=IwAR36T13cDtunOqlwCHvHtpMpWSMxWKdPIjN00v-GLBsMnvBAKj-Nm_h-y1s, http://www.radioportalegre.pt/index.php/8-radio/13047-pandemia-da-covid-19-fez-disparar-numero-de-desempregados-no-distrito-de-portalegre.html

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s