Opinião: “O 25 de Abril em Nisa”

Eduardo PiresDiscretamente, aproveitando estes dias de páscoa e feriado, estive por lá.

Não gostei de ver a exibição da frota à moda dos comunistas da velha CDU, em frente à biblioteca. Não gostei de ver o desfile de vaidades com máscara de vermelho no vestido, unhas e adereços a lembrar que o diabo veste Prada. Não gostei de ver uma mudança de percurso para se passar ao lado da super hiper mega canalização trazida das termas (vulgo Fonte da Chanfrada). Não gostei de ver os rostos carregados das principais figuras e seus guarda-costas, sempre à espera de ouvir gritar que podia estar uma bomba em qualquer esquina. Não gostei de ver uma péssima organização que só se preveniu para chuva ao pé do cravo e não soube pensar num plano B para as comemorações (apesar da previsão da meteorologia). Não gostei de ver que as associações foram mal tratadas (nenhum apreço no discurso oficial da edilidade para com os ensopados). Não gostei de ouvir a tristeza de discurso atabalhoado do senhor da assembleia municipal que com a sua “informalidade” nada diz. Não gostei da pobreza de discurso da presidente que diz que agora sim, mas esquece-se que antes dela havia vida e progresso. Hoje vive-se melhor que há 20 anos, e há 20 anos vivia-se melhor que há 40. Esquece-se agora a presidente dos NÃOS e dos NUNCAS que saem da sua boca e impedem o progresso do concelho, envaidece-se com investimento dos privados (mas apresenta só os “amigos”) mas não é capaz de fazer a ponta de um corno. Não gostei do discurso soft soft soft e apagado da jovem do PS que se enrolou num cravo fofinho e na palavra liberdade que em Nisa não significa nada nem tem a ver com o que tem sido a atuação do PS de Nisa.

Gostei dos enganos do apresentador pois o que aconteceu na cerimónia não está errado, foi diferente. Em boa hora deu destaque à intervenção da jovem do PSD que teve mesmo destaque sem mirones na mesa nobre a espetarem-se-lhe nas costas mas com a possibilidade de olhos nos olhos dizer o que disse, e muito bem, à presidente. Não me lembro do nome da jovem mas gostei da juventude dela, da calma e determinação com que falou. Gostei que a representante da CDU falasse como falou apesar de os desgraçados não serem vistos nem achados mas fazem mais do que podem num concelho onde a CDU nunca tinha sido realmente oposição.

Balanço geral: mau, muito mau, “mal vai à raposa quando ela anda aos grilos” e por aqui, minha senhora raposa, até os grilos já fugiram. A raposa de focinho aguçado anda a ver se se espanta para outros paragens. Pena … a segurança social bem lhe podia ter dado amparo mas nem para isso lá a querem. A malta que se aguente aí por Nisa. Volto à minha rotina, longe daí, mas decidi que irei acompanhando e comentando. Vejam se se organizam para 2021. A malta não merece isso. Saúde!

Eduardo Pires

At https://www.facebook.com/