Opinião: “A Tourada de Marilyn Monroe”

Marilyn 39594077_10212585757539308_7392558316158713856_n

Marilyn 39799640_10212585757659311_1664849905136435200_n

Marilyn 39775417_10212585758139323_520195533969555456_n

Sempre gostei de touradas, sou um aficionado, no que estou muito bem acompanhado por bons amigos, como o Elisio ou o João e muitos outros. O encontro do homem com o touro bravo (não confundir com bois…) no redondel da praça é hoje a encenação simbólica da milenar luta pelo controlo da clareira da floresta entre os dois únicos bichos que disputavam esse controlo. É o espectáculo simbólico de um confronto de milénios entre a inteligência e a força bruta. Este confronto, aliás, produziu e modelou muito do que é a substância do conceito de estratégia “em português”, num afrontamento do fraco ao forte em que o fraco ou ganha ou morre… E não morreu! Mas isto são especulações conceptuais para desenvolver num outro quadro. Neste post, o que está em causa é a beleza (não a força e a sabedoria…) da “tourada” na versão da Marilyn Monroe. Aprecie-se, então, a arte de Marilyn…

At Facebook / José Mateus