Podes plantar uma árvore por 3,00€ indo aos CTT

Desenvolvido pela Quercus e pelos CTT, o projecto tem como objectivo a plantação de árvores de espécies autóctones em terrenos de todo o país, incluindo nas áreas ardidas. Para isso, basta ires a uma loja dos CTT para ofereceres uma árvore por 3 euros, que revertem totalmente para o financiamento do projecto. Não existe qualquer limite ao número de árvores que podem ser apadrinhadas, por isso podes ajudar a planar uma floresta inteira se assim desejares.

Têm sido muitos os apelos nas redes sociais a que se substituam as prendas do Natal por árvores. Este ano, o programa foi lançado em Julho e tinha data final a 30 de Novembro. Depois da tragédia de Pedrógão Grande e desta nova leva de incêndios, resta saber se as organizações envolvidas vão estender a data da iniciativa. Esta é a quarta edição de “Uma Árvore pela Floresta”, e, por exemplo, este ano a área de intervenção do projecto é alargada a Castanheira de Pera, um dos concelhos mais afectados pelos incêndios de Julho.

COMO FAZER?

Para que tudo isto seja possível, basta que te dirijas a uma das 291 lojas CTT aderentes ou, no caso de impossibilitadas de ir à loja, podes fazer a compra através do e-mail lojaonline@ctt.pt.

No momento da compra, é-te entregue um pequeno kit composto por uma “árvore” em cartão reciclado e um código. Esta “árvore” de cartão serve de lembrança e pode ser oferecida. O código serve para registar a árvore que a Quercus irá plantar por ti até à Primavera de 2018, identificar a espécie e o local de plantação, bem como para consultares a sua evolução nos 5 anos seguintes no bosque onde foi instalada – tudo a partir do site oficial.

UMA FLORESTA SEM EUCALIPTOS

Por cada uma das doações dos portugueses, uma árvore será depois plantada pela Quercus quer em áreas classificadas do Norte e Centro de Portugal (Serra do Gerês, do Alvão, do Marão, de Montemuro, da Estrela e o Tejo Internacional), quer no concelho de Castanheira de Pera. Entre as 28 espécies disponíveis, que fazem parte da flora original portuguesa, encontram-se o amieiro, medronheiro, bidoeiro, castanheiro, freixo, azevinho, loureiro, carvalho-negral e carvalho-alvarinho, o sobreiro, o lentisco ou o sabugueiro, entre outras.

O objectivo da acção é promover a criação de bosques autóctones, que oferecem uma maior resistência à propagação dos incêndios e são melhores para amenizar o clima, promover a biodiversidade e proteger a nossa paisagem, a água e os solos.

At https://shifter.pt/http://umaarvorepelafloresta.quercus.pt/

Anúncios