Intermarché de Estremoz assina protocolo inédito

intermarche-vs-futebol

Em pleno relvado sintético do Estádio Municipal José Gomes Palmeiro da Costa, e acompanhados por jovens futebolistas encarnados, o Intermarché de Estremoz, insígnia do grupo Os Mosqueteiros que comemora este ano 25 anos de presença em Portugal, e o Clube de Futebol de Estremoz, através da sua secção de futebol, assinaram um protocolo inédito e inovador.

O acordo, assinado por Pedro Esperança, gerente do Intermarché de Estremoz e por João Constantino Marques, Chefe da Secção de Futebol do Clube de Futebol de Estremoz, e que se encontra em funcionamento desde o passado dia 1 de Setembro, estipula que a superfície comercial estremocense dará ao clube encarnado e negro, trimestralmente, a quantia correspondente à percentagem de 1% sobre o valor das compras efectuadas pelos pais dos jovens futebolistas integrados na área de formação do clube.

At http://ardinadoalentejo.pt/

Os melhores hotéis do distrito de Portalegre

monte-filipe-hotel-spa-photos-exterior
Monte Filipe Hotel & SPA

De Elvas a Nisa e de Marvão a Avis, sem esquecer Portalegre, conheça os melhores alojamentos do Alto Alentejo, verdadeiros refúgios de charme e tranquilidade.

Alto Alentejo costuma-se dizer, é um Alentejo “diferente”. Região de transição, entre as planícies douradas e as serranias da Beira, tem na cidade dePortalegre, a sua capital. De Elvas, junto à fronteira com Espanha, até Nisa, a norte, siga a rota dos melhores hotéis do Alto Alentejo, a partir da edição 2016 do guia Boa Cama Boa Mesa.

Herdade da Cortesia
Pioneiro na arquitetura soube usar o cenário envolvente a seu favor, privilegiando o contacto com a paisagem através de grandes janelas rasgadas para os quase 50 hectares de campo. AHerdade da Cortesia dispõe de 30 quartos (desde €150), todos com varanda virada para o espelho de água do Maranhão, um centro de fitness e remo, e piscina exterior, com serviço de bar e esplanada. Tem também um menu de atividades ao ar livre, com sugestões de piqueniques, passeios a cavalo ou de bicicleta e observação de aves. Herdade da Cortesia, Avis. Tel. 242 410 130

Quinta das Lavandas
A lavanda transformou esta unidade de turismo rural num espaço de uma beleza arrebatadora. São sete quartos (desde €80) num ambiente de calma e tranquilidade a três quilómetros de Castelo de Vide. Além dos óleos essenciais de lavanda, recentemente, a Quinta das Lavandas também avançou para a produção de azeite. Estas são atividades em que todos os hóspedes são convidados a participar. Com uma pequena grande diferença: os proprietários, Teresa Tomé e Estevão de Moura recebem os convidados como se estivessem (e estão) em sua casa. Sítio de Vale Dornas, Castelo de Vide. Tel. 245 919 133

Pousada Mosteiro do Crato
O antigo mosteiro, mandado construir em 1356 por D. Álvaro Gonçalves Pereira, primeiro Prior do Crato e pai do Santo Condestável, D. Nuno Álvares Pereira, merece uma atenção especial aos pormenores. Tudo ali nos transporta para um cenário de história, magia, de sobrenatural. A recuperação daPousada Mosteiro do Crato, assinada pelo arquiteto Carrilho da Graça tornou o espaço numa homenagem às origens sem esquecer o conforto de um hotel de luxo, dividido pela zona antiga e pela ala nova (a partir de €135). A grande novidade é a abertura de um Spa de assinatura. Rua do Mosteiro da Flor da Rosa, Flor da Rosa, Crato. Tel. 245 997 210

Casa da Ermida de Santa Catarina
É preciso avançar pela natureza, entre coelhos e perdizes, para descobrir esta casa nas margens da albufeira do Rio Caia. NaCasa da Ermida de Santa Catarina encontra seis quartos confortáveis e uma majestosa suíte no primeiro piso (a partir de €90). Aproveite as águas calmas para um mergulho ou para passeios românticos ou aventurosos numa das embarcações disponíveis. Não deixe de passear pelas margens da albufeira e descobrir as lendas associadas à ermida que dá nome a esta unidade de turismo em espaço rural. Herdade da Rocha, Santa Eulália, Elvas. Tel. 917 214 380

SL Hotel Santa Luzia
Não são muitos os que sabem que esta foi a primeira Pousada de Portugal. Foi construída em 1942 por Jacobetty Rosa, o mesmo arquiteto responsável pelo Estádio Nacional, no Jamor. Antes de reabrir, em 2013, a recuperação do SL Hotel Santa Luzia foi feita ao pormenor, mantendo ainda o mobiliário tradicional alentejano. Tal como quando foi inaugurada na década de 40 do século passado, a arquitetura, conhecida como típica do Estado Novo, mantém-se inalterável, com pormenores surpreendentes. O hotel, com 25 quartos (desde €65), piscina, salas amplas e um restaurante. Avenida de Badajoz, Elvas. Tel. 268 637 470

Pousada Marvão
A panorâmica é soberba e os 31 quartos (desde €90) são acolhedores, apresentando uma decoração clássica. Destaque para o quarto “Pet Friendly” e para a “Special Suite”, que dá acesso a uma varanda com vista desafogada. Do alto dos seus 862 metros de altitude, acede-se a uma vasta paisagem, que varia entre as casas, as ruas estreitas da vila ou a imponência da serra de São Mamede. O horizonte prolonga-se até Espanha. A Pousada Marvão dispõe ainda de um restaurante panorâmico a servir comida tradicional. Rua 24 de Janeiro, 7, Marvão. Tel. 245 993 201

Torre de Palma Wine Hotel
O Torre de Palma Wine Hotel é composto por 19 unidades de alojamento (desde €150). As diferentes tipologias contam também a história da propriedade, refletindo o seu passado senhorial e o modo de vida alentejano. As antigas casas dos ganhões (trabalhadores agrícolas) transformaram-se em oito casas alentejanas (suítes independentes), o armazém deu lugar a um loft rural, com cinco quartos, o celeiro proporcionou outros cinco quartos e existe ainda a suíte principal. Por estes dias, o hotel inaugura uma adega, reforçando a sua ligação ao mundo dos vinhos. Aproveite para uma visita ao restaurante Basilii. Herdade de Torre de Palma, Vaiamonte, Monforte. Tel. 245 038 890

monte-filipe_2_5707dc94c16aa
Monte Filipe Hotel & SPA

Monte Filipe Hotel & Spa
O spa e as piscinas, interior e exterior, sugerem o relaxamento num ambiente por si só relaxante. Construído de raiz, o edifício do Monte Filipe Hotel & Spa, comprido e baixo, estende-se ao longo do monte sem entrar em choque com a paisagem. A decoração é sóbria e cuidada, tanas nas zonas comuns, como nos 48 quartos (desde €60). A passagem pelo restaurante Chaparro é uma boa opção para degustar os sabores da terra acompanhados de uma carta de vinhos honesta. Um hotel e uma localização para desfrutar com parcimónia. Sem pressas.Rua 25 de Abril, 142, Alpalhão, Nisa. Tel. 245 745 044

monte-filipe-c700x420
Monte Filipe Hotel & SPA

Lago Montargil & Villas
Não integra a categoria de resort por uma questão de posicionamento estratégico, mas se atentarmos na excelência oferta de serviços desta unidade de cinco estrelas, é fácil cair no engano de pensar que estamos dentro de uma vila dentro da vila. Os campos relvados que descem até à barragem, o jardim tropical que envolve uma das quatro piscinas exteriores, o Spa com circuito termal e o acesso a uma marina privada fazem crer que se chegou a um pequeno paraíso. Com 99 quartos e seis suítes superiores (a partir de €90), o Lago Montargil & Villas dispõe ainda de 11 villas, com dois e três quartos e piscina privativa. EN 2, KM 289, Montargil, Ponte de Sôr. Tel. 242 241 250

Cabeças do Reguengo
Agroturismo e enoturismo. O Cabeças do Reguengo está localizado em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, a poucos minutos do centro de Portalegre. A tranquilidade e o ambiente pastoril são a marca do alojamento que possui uma piscina exterior. O segredo da propriedade são os hectares de vinhas velhas, centenárias que o proprietário soube aproveitar e transformar em vinhos soberbos: Equinócio e Solstício. A receção dignifica a arte de bem receber numa unidade de turismo rural que oferece 11 alojamentos (desde €75), com varandas e equipados com uma kitchnette. O Alto Alentejo no seu melhor. Estrada dos Moleiros, 15, Reguengo, Portalegre. Tel. 245 201 005

Hotel José Régio
O hotel, em pleno centro da cidade, a minutos da casa-museu do conhecido escritor, propõe 35 quartos modernos, funcionais, mas decorados com bom gosto e cuidado (desde €55). No exterior, a cafetaria com esplanada recria o antigo café Facha, onde se respira o património afetivo dos portalegrenses. OHotel José Régio aposta em experiências, que dividiu em quatro momentos. “Cultura”, com visitas à Casa Museu José Régio e ao Museu das Tapeçarias, “bem-estar”, com massagem relaxante, jantar a dois e menu especial, “BTT”, e a descoberta da cidade em bicicleta, “românticos”, com espumante no quarto e um jantar a dois com menu especial, e “natureza” que inclui um passeio pedestre e piquenique na Serra de São Mamede. Largo António José Lourinho, 1,3 e 5, Portalegre. Tel. 245 009 190

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!

Artigo de opinião: “Rock em latim”

joana-amaral-diasJá se sabe o que encerra a silly season, não sendo nem mais nem menos tonta do que a estação: a universidade de verão dos partidos. Universidade de verão é assim como uma discoteca em erudição ou uma igreja do deboche. É uma contradição nos termos. Ou bem que há universidade ou bem que há verão. As duas coisas não vão juntas, não casam, aliás, nem namoram. Ao menos os comunistas fazem uma grande festarola.

Não se entende o conceito e tão pouco dá para perceber que ganhos podem ter os partidos políticos com tais palhaçadas. Por exemplo, que pode acrescentar o Bloco de Esquerda com atividades como “comboio de massagens” em que “as pessoas têm de fazer massagens nas costas de outra pessoa ou na cintura”? Que podem ganhar os jotinhas que passam na universidade de verão do PSD a ouvir o vice-presidente, o presidente do PSD/Açores e o presidente do partido? Uma pequena lavagem cerebral e doutrinação dos aspirantes a deputados? Mesmo? Será possível que os partidos não consigam marcar a reentrée de uma forma mais criativa e produtiva? Enfim, estas iniciativas são bem o rosto da política cínica, oca e bafienta. E a política à portuguesa é tantas vezes isto: uma festa da espuma.

Joana Amaral Dias

At http://www.cmjornal.pt/

Crónica: “Holanda, Nova Iorque e Vidigueira”

vidigueira-img_818x4552016_09_02_10_52_09_561317

Milionários holandeses com uma das maiores coleções privadas do mundo investiram num centro de arte no Alentejo profundo. 

Vila de Frades tem 940 habitantes, a   maioria   trabalhadores   do campo – principalmente das vinhas que dão paisagem e põem o pão na mesa de uma população com mais idosos do que jovens, num interior alentejano desertificado e carente de oportunidades. Mas é mesmo ali – nesta freguesia da Vidigueira, a 23 quilómetros de Beja e 57 de Évora – que vai ser inaugurado na próxima quarta- -feira o Centro de Arte Contemporânea do Quetzal, com obras   de   alguns   dos   nomes mais conceituados do Mundo,   artistas   como   Maria Lassnig,   Marlene   Dumas, Charline   von   Heyl,   Luc Tuymans, Pat O’Neill e Raoul de Keyser, além dos portugueses   Julião   Sarmento   e Francisco Tropa.

A   coleção   migrou   para   o Alentejo   vinda   do   espólio privado de um casal de bilionários   holandeses   que   em 2010   figurava   na   lista   dos   200 maiores colecionadores de arte do Mundo, ao lado de Roman   Abramovich,   dono do Chelsea. Cees de Bruin-Heijn, de 70 anos, é dono da Indofin, uma empresa de capital   de   investimento   que fundou em 1968 e que tanto tem   bancos   na Suíça   como explorações de cacau em terras longínquas.

Inge, a mulher, é mais ligada às   artes   profissionalmente falando:   fez   parte   da   administração do MoMA – o Museu   de   Arte   Moderna   em Nova Iorque – foi diretora de arte da Art Basel, a maior feira   internacional   de   arte   do Mundo, e integra a administração   do   Centro   de   Arte Contemporânea, em Bruxelas, embora o marido também faça parte da administração do Stedelijk Museum, em   Amesterdão.   O   casal   é ainda, e em conjunto, patrono   da   Rijksakademie,   uma escola de arte em Amesterdão,   na   Holanda.   Não   foi agora que descobriram a Vidigueira,   e   mais   concretamente a pacata Vila de Frades, capital   do   vinho   da   talha   – um   vinho   caseiro   e   feito   de forma artesanal dentro de vasilhas de barro – e a terra onde nasceu   o   escritor   Fialho   de Almeida, em 1857, dois factos que muito orgulham a terra.

Cees e Inge têm casa de férias em Silves, no Algarve, há pelo menos 40 anos, apreciadores que são da cultura e da gastronomia de um povo que está   apenas   a   três   horas   de distância de avião. Numa das incursões pelo Sul do País, terão parado naquelas bandas alentejanas e ficado a pensar o que poderiam fazer ali, naquele recanto perdido de paisagens   verdes   amareladas onde os dias escorrem devagar. E foi pelo negócio do vinho – uma estreia para o casal, que nada percebia da matéria – que decidiram investir em Portugal. (…)

Para satisfazer a curiosidade das pessoas, o presidente da   junta   já   está   a   organizar excursões ao Centro de Arte. “Às vezes é preciso pegar nas pessoas e levá-las aos locais, porque elas sentem-se intimidadas em ir. Com São Cucufate fazemos o mesmo, pegamos nos jovens e nos idosos e fazemos programas para explicar o que aquilo é e o que significa”, conta o presidente da junta, Luís Amado. “Mas não há ninguém que não esteja satisfeito. O que é preciso é dar a conhecer este Alentejo,   que   parece   tão   longe   de tudo mas está tão perto”.

At http://www.cmjornal.pt/ / Marta Martins Silva