Bombeiros de Campo Maior alvo de vandalismo e agressão por indivíduos de etnia cigana

Bombeiros Campo Maior capa_bve

O quartel dos Bombeiros Voluntários de Campo Maior foi vandalizado na última madrugada, 26 de Julho, cerca das 2 horas, por um grupo de mais de 30 indivíduos que invadiu as instalações e um bombeiro acabou por ficar ferido.

A situação terá acontecido quando um indivíduo solicitou assistência junto do quartel dos soldados da paz, reclamando uma ambulância. Segundo conseguimos apurar, o grupo de indivíduos, entrou nas instalações do quartel, agredindo um Bombeiro que se encontrava de serviço. Os agressores provocaram ainda vários estragos no interior do quartel da corporação campomaiorense, nomeadamente na zona da central, partindo uns vidros.

Entretanto, em jeito de pedido de socorro, o bombeiro que se encontrava de serviço, tentou refugiar-se precisamente junto da zona da central, accionando a sirene, que tocou e alertou as autoridades. A GNR rapidamente chegou ao local para tomar conta da ocorrência e investigar os acontecimentos.

O bombeiro agredido acabou por ser transportado para o Hospital de Portalegre, enquanto o indivíduo foi socorrido no Hospital de Santa Luzia, em Elvas.

Diocese tenta resolver alguns problemas no Arciprestado de Portalegre

ZP DSC01082

Havendo necessidade de clarificar algumas situações pastorais pendentes e de dar resposta a outras, havemos por bem proceder às seguintes nomeações, agradecendo, muito reconhecidamente, a generosa disponibilidade dos sacerdotes para servir as comunidades cristãs mais precisadas. E agradecendo também ao povo de Deus pela sua compreensão e comunhão nestas preocupações de melhor servir os irmãos na fé.

Continuamos, por mais alguns dias, a buscar a melhor solução para o Arciprestado de Portalegre, pedindo, entretanto, ao clero que está no Arciprestado, a sua solidariedade e entreajuda com quem está mais sobrecarregado, sobretudo na zona de Marvão e Castelo de Vide.

At http://www.portalegre-castelobranco.pt/

Quanto ao caso concreto da Zona Pastoral de Nisa:

P. Jacek Cerzary Baginski, dispensado, de acordo e a pedido do seu Superior Provincial, dos seus trabalhos pastorais na Zona Pastoral de Nisa, a quem agradecemos toda a sua dedicação e testemunho sacerdotal na nossa Diocese e desejamos felicidades na sua nova missão;

P. Constantin Buapale Malu, apresentado pelo seu Superior Provincial para fazer parte da Comunidade dos Missionários do Verbo Divino na Zona Pastoral de Nisa, nomeado Pároco in solidum, com os já Párocos Padre Joaquim Martins Valente e Jomy Valliara Ezhupathil John, das Paróquias de Espírito Santo de Nisa, Nossa Senhora da Graça de Nisa, Santana, São Matias do Cacheiro, São Simão do Pé da Serra, Montalvão, Tolosa, Gáfete, Amieira do Tejo e Nossa Senhora da Graça de Arez, Concelhos de Nisa e Crato, Arciprestado de Ponte de Sor, sendo Moderador o Padre Joaquim Martins Valente.

Período máximo para 2 licenciaturas da ESECS

IPP FB_IMG_1469518566403

Duas Licenciaturas da ESECS acreditadas pela A3ES pelo período máximo (Jornalismo e Comunicação e Educação Básica)

A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) depois de ter acreditado a Licenciatura em Jornalismo e Comunicação pelo período máximo (seis anos) e o Mestrado em Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico e de Português e História e Geografia de Portugal no 2º Ciclo do Ensino Básico por um período de mais dois anos, decidiu ainda acreditar pelo período máximo (seis anos) a Licenciatura em Educação Básica. Estas acreditações revelam o reconhecimento da A3ES do investimento e do empenho que a Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre tem colocado na sua oferta formativa, nomeadamente na formação avançada dos seus professores, de modo a constituir um corpo docente de elevada qualidade, em conjugação com a melhoria contínua da Investigação e Desenvolvimento, relação com a comunidade e trabalho com os alunos e para os alunos.

A A3ES é “uma fundação de direito privado, constituída por tempo indeterminado, dotada de personalidade jurídica e reconhecida como de utilidade pública. É independente no exercício das suas competências, sem prejuízo dos princípios orientadores fixados legalmente pelo Estado” e tem como missão “garantir a qualidade do ensino superior em Portugal, através da avaliação e acreditação das instituições de ensino superior e dos seus ciclos de estudos, bem como no desempenho das funções inerentes à inserção de Portugal no sistema europeu de garantia da qualidade do ensino superior.” (http://www.a3es.pt/pt/o-que-e-a3es).

Luís Miguel Barros Cardoso

Director da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do IPP

At https://pt-pt.facebook.com/

Universidade da Beira oferece propinas (≥18)

UBI ng1281073_435x290

A Universidade da Beira Interior (UBI) vai oferecer o valor anual das propinas aos alunos que a escolham como primeira opção e tenham média igual ou superior a 18 valores. Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, a UBI explica que a medida se insere no programa “+ UBI“, que entra em vigor já no próximo ano lectivo, abrangendo todos os cursos de licenciatura e/ou mestrado integrado da instituição.

Segundo a informação, o programa prevê que os novos alunos que reúnam os dois requisitos recebam um prémio equivalente ao valor da propina anual, que este ano é de 1.037,20 euros.

Desta forma, a UBI pretende distinguir os seus novos alunos pelo trabalho realizado ainda antes de chegarem à academia e estimular o desenvolvimento pessoal e académico dos estudantes.

“Com este programa, a UBI incentiva os estudantes de mérito que tenham privilegiado a nossa instituição com a sua primeira escolha”, refere o reitor da UBI, António Fidalgo, citado na nota de imprensa.

Este responsável destaca ainda a “importância de atrair estudantes com resultados de excelência”. A UBI refere ainda que, nos últimos anos, o número de estudantes que escolhem a instituição em primeira opção no concurso nacional de acesso tem aumentado.

At http://p3.publico.pt/

Arraiolos mostra tapete criado por calceteiros

Tapete calçada 1063584

O tradicional tapete de Arraiolos tem agora uma versão em pedra no chão da Praça do Município da vila, situada no distrito de Évora. Com 7,80 metros por 5,40 metros, a obra é composta por centenas de pedras de calçada.

“Mais do que uma nova atracção turística, esta Arte em Pedra permite apreciar, tanto a qualidade da calçada portuguesa, como a arte dos tapetes de Arraiolos”, lê-se no comunicado da Câmara Municipal de Arraiolos. A obra foi concretizada por calceteiros de Gáfete (Crato). Durante um mês, este grupo “bordou” com escopa e cinzel um tapete característico do século XVII. A inauguração aconteceu durante as festividades de O Tapete Está na Rua no passado mês de Junho.

Os Tapetes de Arraiolos são bordados com lã sobre tela de juta, algodão ou linho. Neste momento, a autarquia de Arraiolos tem em curso o processo de candidatura do tapete a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, assim como a certificação deste produto.

At http://www.publico.pt/