Lusitano de Évora aprova constituição de SAD

Lusitano Evora No_Campo_Estrela_1

Salvar o Lusitano e colocar o histórico clube alentejano no mapa do futebol nacional e na 1ª Liga, tudo no prazo de 8 anos. Eis as linhas mestras do projecto da constituição de uma SAD para o futebol profissional do Lusitano de Évora (clube que milita na Divisão de Elite da AF Évora), que foi aprovado numa AG muito participada e que durou três horas. A escritura está marcada para o próximo dia 14 e a referida sociedade será designada por Lusitano Ginásio Clube Futebol SAD.

O projecto foi apresentado por Nuno Madeira Rodrigues, especialista em direito imobiliário ligado a projectos de turismo em São Tomé e Príncipe, e Duarte Machado, defesa-direito que representou o Atlético na última época e, aos 33 anos, está disposto a jogar no Lusitano devendo também assumir funções de dirigente. O presidente do clube, Luís Valente, vai colaborar com a SAD, cujo presidente será Murteira Nabo (CEO da Galp). Francisco Frasquilho (AICEP), Rita Nabeiro (grupo Delta) e Ceia da Silva (presidente da Região de Turismo do Alentejo) devem integrar a sociedade.

O orçamento para a época 2016/17 será de 80 mil euros, com três internacionais são-tomenses a integrar o plantel. O Lusitano tem um buraco de cerca de um milhão de euros, sendo o saneamento das contas um dos objectivos principais da SAD agora aprovada. Isto além da dinamização do centro de estágio da Silveirinha.

At http://www.record.xl.pt/

Ver ainda http://alentejoedesporto.blogspot.pt/2011/11/parabens-lusitano-de-evora-feridas-do.html

Mais resgates e sanções? Costa versus Cavaco

Antonio Costa 25117927_20936737-1060x594

O Governo não gostou das declarações do ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, que deu a entender que Portugal precisará de um novo resgate, se não for cumpridor. António Costa reagiu, indirectamente: “Os alemães que nos conhecem investem e confiam em Portugal”, disse o primeiro-ministro em Famalicão.

António Costa falou durante a inauguração de uma nova unidade da fábrica da multinacional alemã Continental Mabor, em Lousado, Vila Nova de Famalicão, que nos últimos 20 anos investiu em Portugal mais de 600 milhões de euros. “Mais que previsões ou especulações, o que Portugal precisa é de investimentos concretos como este. É um grande investimento. Queremos mais”, escreveu António Costa na sua conta de Twitter. “Assinei o layout da nova nave industrial da Continental Mabor, a guardar numa cápsula do tempo. É, sem dúvida, um projecto de futuro.” António Costa diz que este é um sinal de grande confiança no país.

Cavaco 1062088

Foi um balde de água fria sobre o tom consensual em que decorria o segundo Conselho de Estado da era Marcelo Rebelo de Sousa. O ex-Presidente Cavaco Silva fez uma análise de cariz essencialmente técnico à conjuntura internacional – o tema da agenda da reunião de segunda-feira – em que, embora sem nunca se referir às sanções que Portugal arrisca por incumprimento do défice, acabou por sustentar a legitimidade da aplicação de penalizações.

Certo é que o tema, que foi abordado por praticamente todos os conselheiros, acabou por não merecer uma única referência no comunicado final, que tem de ser aceite por unanimidade. No texto proposto pela Presidência, nem sequer surgiu qualquer referência ao assunto, evitando-se assim algum desconforto ou mesmo rejeição de parte do comunicado.

Uma intervenção que foi interpretada como a mais crítica ao Governo neste Conselho de Estado e que contrastou com o tom consensual no sentido de que não se justifica a aplicação de sanções a Portugal, uma vez que o país está a cumprir as suas obrigações.

At http://www.publico.pt/