Primeiro-ministro visita Mação no Dia da Floresta

antonio costa_arvore

O Primeiro-Ministro, António Costa, estará em Mação na Sessão Comemorativa do Dia Internacional das Florestas, que se assinala na próxima segunda-feira, 21 de março.

A sessão terá lugar no Alto da Caldeirinha com início previsto para as 14h30. Às 15h00 terá lugar uma visita a áreas intervencionadas em povoamentos de regeneração natural de pinheiro bravo e será feita, pela Câmara Municipal de Mação, uma descrição técnica dos trabalhos que tem desenvolvido.

Pelas 15h30 terá lugar o painel “A gestão florestal: o presente e o futuro” com as intervenções do ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, pelo ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa,  terminando com a intervenção do Primeiro-Ministro, António Costa. Estarão presentes mais membros do XXI Governo Constitucional na Sessão Comemorativa.

Roteiro florestal do Presidente não incluiu Mação em 2015

A Câmara de Mação manifestou no ano passado a sua “estranheza e desagrado” pela não inclusão do município no roteiro da floresta que o Presidente da República Portuguesa realizou em março de 2015 a diversos concelhos do país.

Lamentando ainda o facto de já terem sido levadas a cabo outras visitas neste âmbito, e de Cavaco Silva “nunca ter visitado ou mostrado interesse em conhecer” o trabalho desenvolvido por aquele município no setor florestal, Vasco Estrela (PSD) lembrou que as estratégias florestais de Mação são “reconhecidas internacionalmente como inovadoras”.

O autarca lembrou que o município de Mação foi indicado pela Comissão Europeia como um dos “exemplos europeus de gestão inovadora do território florestal”, no âmbito do EIP – AGRI, um projeto de parcerias europeu de inovação ao nível da produtividade e sustentabilidade da agricultura e da floresta.

“Mação foi o caso português mencionado nesta área pelo trabalho desenvolvido e pelas propostas que têm sido apresentadas, nomeadamente no que respeita à criação e implementação das Zonas de Intervenção Florestal (ZIF), que classificam de inovadoras e benéficas para o desenvolvimento e sustentabilidade do território florestal”, vincou.

O autarca lembrou ainda as “estratégias e experiência acumulada ao longo de décadas” na sequência dos incêndios florestais que têm fustigado o concelho – um trabalho que mereceu a atribuição do galardão “Batefuegos d’Oro” atribuído pelo Ministério do Ambiente espanhol, em 2006 -, assim como as frequentes solicitações para falarem sobre os projetos implementados no município, alguns deles projetos-piloto e projetos modelo de boas práticas florestais.

At http://www.mediotejo.net/