MP pede pena suspensa para condutor de Nisa

Marco Galinha 748351

O Ministério Público pediu hoje em tribunal pena de prisão suspensa na sua execução para o condutor do autocarro de passageiros que em 2013 se despistou no IC8, na Sertã, acidente que causou a morte de 11 dos 44 passageiros.

Durante as alegações finais, que decorreram no Tribunal de Castelo Branco, a procuradora do Ministério Público (MP) pediu pena de prisão suspensa na sua execução para 11 crimes de homicídio e dois de ofensa à integridade física, todos por negligência.

O MP alegou a velocidade excessiva a que circulava o autocarro que, a par de um ressalto brusco, terão estado na origem do acidente.

A procuradora sublinhou ainda que entre as 08:08, momento em que houve uma paragem do autocarro para que fosse prestada assistência médica a um passageiro que se sentiu mal, e as 09:12, “o autocarro percorreu 26 quilómetros, em 14 minutos, o que significa que foi feito a 112 quilómetros por hora”. O MP alegou ainda que até às 08:08, a média feita pela viatura “era superior a 123 quilómetros por hora”.

Já a defesa do condutor assumiu que este tem responsabilidades, mas que não devia estar sozinho no tribunal. E adiantou que existiu um conjunto de circunstâncias como as condições meteorológicas, a sinalização e o estado da via que contribuíram para o acidente. Em relação à velocidade e a outras questões técnicas, a defesa sublinhou que não foram bem fundamentadas em tribunal e referiu os diferentes relatórios da GNR, do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e da ROSETE (Centro de Peritagem Tacográfico), que dizem coisas diferentes.

A leitura da sentença ficou marcada para o dia 10 de novembro, às 09:30.

At http://beiranews.pt/2015/10/mp-pede-pena-suspensa-para-condutor-do-autocarro-que-provocou-11-mortes-na-serta/

Nuno Mocinha é o novo Presidente da CIMAA

Nuno Mocinha_MG_0029

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), Armando Varela, foi reeleito no cargo, representando os interesses dos municípios integrantes até Outubro de 2015, altura em que será substituído pelo autarca de Elvas, Nuno Mocinha.

O processo de eleição doo novos representantes  decorreu na sequência das autárquicas de 29 de Setembro de 2013.

A meio do mandato, em Outubro de 2015, Armando Varela passa a vice-presidente, ao lado do autarca comunista de Avis que se mantém no cargo, enquanto o socialista Nuno Mocinha sobe a presidente.

A eleição do Conselho Intermunicipal foi aprovada por unanimidade pelos presidentes das câmaras municipais associadas.

At http://www.imprensaregional.com.pt/linhasdeelvas/pagina/edicao/4/2/noticia/13678 a 31/10/2013