Manifestação a favor do Rio Tejo este Sábado

Protejo Cartaz_Manif_26set2015

O rio Tejo e seus afluentes têm vindo a sofrer uma contínua e crescente vaga de poluição que mata os peixes e envenena o ambiente e as pessoas.

As águas que afluem de Espanha vêm já com um elevado grau de contaminação com origem:

  • nos fertilizantes utilizados na agricultura intensiva;
  • na eutrofização gerada pela sua estagnação nas barragens da Estremadura;
  • na descarga de águas residuais urbanas das vilas e cidades espanholas sem o adequado tratamento;
  • na contaminação radiológica com origem na Central Nuclear de Almaraz.

A gravidade desta poluição das águas do rio Tejo acentua-se devido aos caudais cada vez mais reduzidos que afluem de Espanha, diminuindo a capacidade de depuração natural do rio Tejo.

A poluição, em território nacional, provém da agricultura, indústria, suinicultura, águas residuais urbanas e outras descargas de efluentes não tratados, com total desrespeito pelas leis em vigor, e sem a competente ação de vigilância e controlo pelas autoridades responsáveis, valendo a ação de denúncia das organizações ecologistas e dos cidadãos, por diversas formas, nomeadamente, através das redes sociais e da comunicação social.

Esta MANIFESTAÇÃO CONTRA A POLUIÇÃO DO RIO TEJO E SEUS AFLUENTES tem como finalidade reivindicar junto do Governo e da Agência Portuguesa do Ambiente o seguinte:

  1. O cumprimento da Diretiva Quadro da Água, ou seja, a garantia de um bom estado ecológico das águas do Tejo;
  2. O estabelecimento e quantificação de um regime de caudais ecológicos, diários, semanais e mensais, refletidos nos Planos da Bacia Hidrológica do Tejo, em Espanha e em Portugal, e na Convenção de Albufeira;
  3. A ação rigorosa e consequente da fiscalização ambiental contra a poluição, crescente e contínua, que cada vez mais devasta o rio Tejo e os seus afluentes;
  4. A intervenção junto do governo espanhol com vista ao encerramento da Central Nuclear de Almaraz, eliminando a contaminação radiológica do rio Tejo e o risco de acidente nuclear;
  5. A realização de ações para restaurar o sistema fluvial natural e o seu ambiente, nomeadamente, a reposição da conectividade fluvial.

At http://movimentoprotejo.blogspot.pt/

Hortas solidárias vingam em Oliveira do Hospital

Hortas Oliv. Hospital e86cd5415cc836cd2a96424a2800dab7_XLNas imediações da cidade nasceram as Hortas Solidárias, ao abrigo do projeto “Ideias LeguminOHsas” que tem como parceiros fundadores a Obra D. Josefina da Fonseca e o Município de Oliveira do Hospital, onde os beneficiários têm colhido frutos do seu trabalho agrícola.

As Hortas Solidárias de Oliveira do Hospital visam reforçar o apoio social às famílias mais desfavorecidas do concelho; complementar fontes de subsistência alimentar das famílias; desenvolver hábitos alimentares saudáveis; preservar práticas agrícolas com cariz biológico e tradicional.

São ainda objetivos o incentivo à requalificação ambiental de terrenos desocupados e a sensibilização ambiental e social da comunidade, potenciando as parcerias locais através da união de esforços e recursos tendentes ao apoio alimentar aos cidadãos mais desfavorecidos. Uma oportunidade que foi rapidamente agarrada pelos oliveirenses fazendo deste projeto um sucesso.

Nas dez parcelas de terreno, cedidas gratuitamente e devidamente equipadas com infraestruturas de apoio, há agora feijão, couves, alfaces e tomate e cebolas, entre outros produtos de cultivo biológico. É dali que os beneficiários têm retirado uma importante ajuda para a despensa de casa e para a economia familiar, como destacam.

A criação das Hortas Solidárias, que faz parte das ações previstas no Plano de Desenvolvimento Social, foi mais um projeto que o Município de Oliveira do Hospital abraçou, no âmbito das iniciativas locais inovadoras para a resolução de problemas sociais.

At http://www.centrotv.pt/