Nisa tem novo Presidente da Direcção de Bombeiros

“Os Bombeiros Voluntários de Nisa têm atrás de si um passado histórico que começou a escrever-se no distante ano de 1916, embora oficialmente apenas se dê conta da criação desta corporação como Bombeiros Voluntários Municipais em 1937.”

Bento Semedo

Bento Semedo foi eleito como novo Presidente da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Nisa, sucedendo a José Ramalhete Isabel.

20120106_Francisco_louro_preside_a_federacao_de_bombeiros_001-195x250

Praticamente na mesma data, o tolosense Francisco Louro, ex-Comandante dos Bombeiros Municipais de Gavião, foi reconduzido como Presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Portalegre.

De forma adversa, e no concelho vizinho de Castelo de Vide, a Associação Humanitária de Bombeiros Mistos de Castelo de Vide faz nova tentativa a 25 de Fevereiro para eleger os novos corpos sociais para o próximo triénio.

“Quarta-feira de cinzas”: Apelo do Papa Francisco para a Quaresma 2015

papa_10

“Quando estamos bem e comodamente instalados, esquecemo-nos certamente dos outros (isto, Deus Pai nunca o faz!), não nos interessam os seus problemas, nem as tribulações e injustiças que sofrem; e, assim, o nosso coração cai na indiferença: encontrando-me relativamente bem e confortável, esqueço-me dos que não estão bem! Hoje, esta atitude egoísta de indiferença atingiu uma dimensão mundial tal que podemos falar de uma globalização da indiferença. Trata-se de um mal-estar que temos obrigação, como cristãos, de enfrentar.

Na encarnação, na vida terrena, na morte e ressurreição do Filho de Deus, abre-se definitivamente a porta entre Deus e o homem, entre o Céu e a terra. E a Igreja é como a mão que mantém aberta esta porta, por meio da proclamação da Palavra, da celebração dos Sacramentos, do testemunho da fé que se torna eficaz pelo amor (cf. Gl 5, 6). O mundo, porém, tende a fechar-se em si mesmo e a fechar a referida porta através da qual Deus entra no mundo e o mundo n’Ele. Sendo assim, a mão, que é a Igreja, não deve jamais surpreender-se, se se vir rejeitada, esmagada e ferida.
Por isso, o povo de Deus tem necessidade de renovação, para não cair na indiferença nem se fechar em si mesmo. Tendo em vista esta renovação, gostaria de vos propor três textos para a vossa meditação.
1. «Se um membro sofre, com ele sofrem todos os membros» (1 Cor 12, 26): A Igreja.
2. «Onde está o teu irmão?» (Gn 4, 9): As paróquias e as comunidades.
3. «Fortalecei os vossos corações» (Tg 5, 8): Cada um dos fiéis.”